Regionalismos lingüísticos – Minas Gerais e São Paulo

Faz quase quatro anos que moro em São Paulo, capital e quase 7 que moro no estado de São Paulo. Mineiro de origem, nascido e criado por 18 anos em São João del-Rei, fiz um “dicionário” com alguns termos de nossa língua portuguesa que são diferentes nos dois estados. Coloquei também os termos que existem no dicionário Michaelis, cujo significado seja o utilizado em um dos estados.

lanche
SP: sanduíches em geral. Ex.: vou comer um lanche
MG: refeição, semelhante ao café da manhã, mas à tarde. Ex.: vou lanchar agora
Michaelis (lanche): Pequena refeição entre o almoço e o jantar; merenda.

bolacha
SP: o paulista chama biscoito de bolacha
MG: bolacha para o mineiro é tipo um biscoito, mas duro, que velho geralmente come molhado no café com leite
Michaelis (bolacha): Bolo chato e seco de farinha, de diversas formas e tamanhos.
Michaelis (biscoito): Massa de farinha ou fécula, cozida no forno até ficar bem seca.

sorvete
SP: tanto sorvete quanto picolé
MG: picolé é no palito, o resto é sorvete
Michaelis (sorvete): Confeição de sumo de frutas, cremes, leite, chocolate etc., temperada com açúcar e congelada sob a forma de neve.
Michaelis (picolé): Sorvete solidificado em uma das extremidades de um pauzinho que lhe serve de cabo.

farol
SP: semáforo para controlar fluxo de carros
MG: falamos sinal ou sinal de trânsito

pão de leite
SP: pão feito de leite
MG: falamos pão doce

pão doce
SP: pão com creme em cima
MG: pão doce para o mineiro é o pão de leite do paulista

carta
SP: carteira de habilitação (de motorista)
MG: falamos carteira de motorista

funileiro
SP: profissional que restaura carros batidos ou amassados
MG: chamamos de lanterneiro
Michaelis (lanterneiro): Trabalhador especializado em recompor partes amassadas de carroçaria de automóveis.

mistura
SP: acompanhamento do arroz, feijão e salada
MG: termo inexistente no vocábulo mineiro

encanador
SP: quem arruma instalações hidráulicas
MG: falamos bombeiro
Michaelis (encanador e bombeiro): Artífice que instala ou conserta encanamentos de distribuição de água e de gás, bem como lavatórios, pias, aparelhos sanitários etc. Sin: bombeiro, bombeiro instalador, instalador.

gelinho
SP: suco de frutas congelado, dentro de um saquinho
MG: chup-chup
RJ: sacolé

calçada
SP: via onde as pessoas andam, entre a rua e as casas
MG: falamos passeio
Michaelis (calçada): Passeio empedrado, atijolado ou cimentado, para trânsito de pedestres e geralmente ao longo das casas.
Michaelis (passeio): Parte lateral e um pouco elevada de algumas ruas, destinada ao trânsito de quem anda a pé.

cândida
SP: material de limpeza, composto de clóro ativo
MG: água sanitária
Michaelis (cândida): Cachaça, pinga

mandioquinha
SP: legume, uma raiz branca que quando cozida fica amarela
MG: dizemos “batata-baroa” ou “cenoura-amarela
Michaelis (mandioquinha): Erva da família das Amiáceas (Arracacia xanthorrhiza) que produz raízes tuberosas, amarelas, muito apreciadas na alimentação humana; também chamada mandioca-salsa, batata-cenoura e batata-baronesa.

sarjeta
SP: elemento que fica entre a rua e a calçada
MG: falamos meio-fio

lotação
SP: ônibus
MG: falamos ônibus mesmo

banana nanica
SP: espécie de banana doce e grande
MG: falamos banana d’água
Michaelis (Banana-nanica): planta (Musa sinensis ou Musa cavendishii), de pequeno porte e que produz cachos grandes com frutos de boa qualidade.

laranja lima
SP: espécie de laranja bem doce
MG: falamos laranja serra d’água

Dicionários Michaelis no Submarino
Livro “Minas, os Mineiros e Seus Mineirismos: um Ensaio de Interpretação“, de Péricles Capanema Ferreira e Melo, no Submarino

Deixe um Comentário

19 Comentários.

  1. Holococos, gostei muito das informações, estão me ajudando muito no trabalho da facu! valew pelas informações!!

  2. gostei me ajudou muito !!!!!!!!!!!!

  3. mt bom seu artigo HoloCoCos…ele esta me ajudando em um trabalho de escola, além de ser super divertido conhecer essas diversificações da nossa língua.
    Tbm cheguei a conclusão de que os mineiros falam mais corretamente do que nós paulista, rsrsrsr, no sentido de utilizarem as palavras para determinar suas determinadas funções, seguindo o dicionário.
    Adoreiii…=D

  4. Estou morando no sul de Minas (Passos), mas sou de BH, e não consegui até hoje esclarecer com o pessoal daqui qual fruta é a pinha. Quando mostro a pinha tradicional em BH, as pessoas daqui dizem que é fruta-do-conde, ou (a)nona e já falaram até em atemóia.

  5. Senti falta das referências: No Sul de Minas, onde é grande a influencia paulista: banana nanica, laranja ilhoa e marolo são, em BH, respectivamente, banana caturra; laranja serra d’água e articum. Tem outros …

    • Silvio, não conhecia esses, obrigado pelas contribuições!

    • Embora muitas pessoas usem o termo ‘articum’, o correto mesmo é ARATICUM, pois é uma palavra de origem indígena e não há o fonema ‘ar’ em palavras indígenas… Em certas localidades, como na minha Itapecerica (berço cultural do centro-oeste mineiro), o termo marolo identifica uma espécie de araticum e não a fruta em si. Há duas espécies, o araticum-marolo e o araticum-cagão. O primeiro é da casca bem clara, em tons de cinza esverdeado e a polpa é de cor creme, bem clara; já o segundo tem a casca marrom bem escuro e a polpa é amarelo alaranjada.

      Já a laranja ilhoa, vale a pena registrar que muita gente em Minas a chama, erroneamente, de laranja ‘lioa’ e ficam assustados quando alguém corrige dizendo que o correto mesmo é ILHOA…

  6. Nossa eu amei essas comparações,perfeitas e eu entendo tudo iso pq eu tenho familia em Minas e eu mesma sou minerinha

  7. Valeu cara me ajudoui em um trabalho de escola!

  8. Pão de queijo

    SP. pão de polvilho
    MG. A 8a. maravilha do mundo

    Paulista põe pure de batata no cachorro quente, batata frita com arroz e feijao e mineiro come arroz, feijao, pao de queijo e macarrao, tudo junto, no mesmo prato.

  9. Faltou o PINGADO

    Paulista fala “pingado”…
    Nóis de minas fala é “café com leite” mesmo!
    Vai saber de onde tiram esses termos… É que nem colocar purê de babata em cachorro quente… Só paulista mesmo! hehehe

  10. Com relação ao lanche, o Houaiss confirma minha afirmação de que lanche é uma refeição (assim como almoço, jantar, café da manhã) e não um sanduíche.

    Lanche pode ser uma porção de minis pães de queijo e um copo de chá mate :)

  11. Só corrigindo:
    A lotação na verdade é uma van ou perua que transporta pessoas para suprir a falta de onibus.
    busão: isso sim se refere a onibus.

    No Houaiss, para lanche temos mais um termo:
    2 – qualquer refeição ligeira;

    Farol: Pô, sou paulista e falo semáforo…

    Agora cândida não imaginava que era sinônimo de cachaça… Fiquei surpreso!

    Rodrigo Kuba

Não fique de fora, dê sua opinião!

%d blogueiros gostam disto: