Arquivos Mensais: março 2005

Duna

Outra particularidade do episódio se revelou em sua consciência: ela desejara o café e ele aparecera. Não havia nada relacionado com telepatia aqui, ela sabia. Era o tau, a identidade da comunidade do sietch, uma compensação produzida pelo veneno sutil da dieta de especiaria que todos compartilhavam. Essa grande massa de gente jamais poderia esperar obter a iluminação que a especiaria lhe trouxera, eles não haviam sido treinados e preparados para isso. Suas mentes rejeitariam aquilo que não pudessem entender ou abarcar. Ainda assim, eles agiam e reagiam, algumas vezes, como se fossem um único organismo.

HEBERT, Frank. Duna. 1965 – Livro III, página 496

Essa é uma passagem do livro Duna, do Frank Hebert. Nele a Jéssica, mãe de Paul Atraides, pensa pedir um café e alguns minutos depois ela ganha uma xícara de café como oferenda pelo nascimento de uma criança.

Algumas explicações sobre a obra: Duna é um planeta desértico, onde não chove. A especiaria só é encontrada no planeta Duna, nas areias do deserto e é usada para prolongar a vida. Somente os integrantes de duas sociedades secretas conhecem a propriedade da especiaria de expandir a consciência. Jéssica é de uma dessas sociedades secretas. A especiaria é usada diariamente pelos Freemen, povo nativo de Duna, para superar as adversidades do ambiente, assim como a coca era usada pelos incas para suportar o frio, falta de oxigênio, longas caminhas e subidas pelos Andes. Sietch é uma comunidade de freemen, no meio do deserto.

Polêmica da vida

Já que o blog está polêmico, mais uma polêmica:

Se fisicamente nada impede uma pessoa de se matar (suicídio), porquê uma pessoa que está debilitada fisicamente e queira se matar não pode pedir ajuda para se matar (eutanásia)? Isso não seria discriminação contra portador de deficiência física? Não estaria indo contra os direitos de liberdade e livre arbítrio da pessoa que está querendo se matar?

Imagina a seguinte situação: um fazendeiro, já idoso, sofre um ataque cardíaco no campo e morre 5 minutos depois. Agora imagine essa situação: um fazendeiro, já idoso, sofre um ataque cardíaco na casa de sua filha, na cidade, é atendido por uma UTI móvel (ambulância) em 5 minutos, reanimado, mas fica em estado vegetativo. Porquê esse fazendeiro, pelo simples fato de ter a disposição tecnologia de ponta para manter seu cérebro funcionando, não pode morrer como qualquer outra pessoa desse mundo?

O que dá o direito ao ser humano de decidir se ainda não está na hora de outro ser humano morrer, mesmo que ele não tenha mais vida, no sentido amplo da palavra?

Porquê a morte é encarada como uma desgraça? Porquê não aceitar a morte natural?

Quando eu chegar no fim de minha vida quero ter uma morte natural. Detesto dentista, não gosto de me machucar, nunca operei, raramente fico doente, nunca tive dor de cabeça, nunca tive azia, má digestão, gastrite… Passar a vida inteira saudável, evitando sentir dor e nos momentos finais de vida sofrer num hospital porquê alguém que nunca te viu quer te manter clinicamente vivo, abrindo mão de bem estar e saúde é foda!

Mas como quero ter ainda décadas de vida, talvez mude de idéia até chegar o fim. E também quero deixar bem claro que sou contra o suicídio, mas a favor da morte natural se a manutenção da vida clínica tornar inviável o bem estar e saúde da pessoa.

Marketing

Imagina que legal seria uma propaganda, no meio da novela, assim:

[Mostra, sobre um fundo totalmente branco, dois homens de aproximadamente 40 anos.]
[narrador] Os irmãos José e Carlos tiveram sucesso na vida.
[narrador] José se casou com Maria [uma mulher vai surgindo ao lado do homem à esquerda] e hoje eles têm uma renda familiar de R$ 800,00. [mostra uma casa simples ao fundo esquerdo, do lado direito deles é escrito em azul 800,00]
[narrador] Carlos se casou com Joana [uma mulher vai surgindo ao lado do homem à direita] e hoje eles têm uma renda familiar de R$ 1.300,00. [mostra uma casa mais simples ao fundo direito, do lado esquerdo deles é escrito em azul 1.300,00]
[narrador] José e Maria têm duas filhas [duas crianças vão surgindo na frente dos dois, vestidos normalmente]. Eles têm um gasto mensal de R$ 700,00. [em baixo do escrito é acrescentado o valor – 800,00 e abaixo é realizada a subtração, escrevendo o resultado 100,00, em azul]
[narrador] Carlos e Joana têm seis filhos [seis crianças vão surgindo na frente dos dois, não tão bem vestidas]. Eles têm um gasto mensal de R$ 1.350,00. [em baixo do escrito é acrescentado o valor – 1.350,00 e abaixo é realizada a subtração, escrevendo o resultado -50,00, em vermelho]
[narrador] José e Maria usam o 13º para viajar com os filhos. [mostra as duas crianças em traje de banho e acessórios de praia]
[narrador] Carlos e Joana usam o 13º para pagar as dívidas feitas durante o ano.
[tudo vai se apagando até sobrar somente o fundo branco]
[a imagem de dois preservativos vai surgindo na tela]

[narrador] Use Camisinha.

Átomos sabor baunilha

É foda quando você para pra pensar e chega a conclusão que um grande amontoado de átomos, chamado de língua, consegue perceber uma característica de outro amontoado de átomos, o sabor.

A sensasão de pegar uma fruta carnuda na geladeira e se deliciar com seu gosto é um conjunto de impulsos elétricos criados pela língua e passados ao célebro.

O que dá o gosto a uma molécula? Como é que a língua consegue captar essa propriedade molecular? Será que cada átomo tem um sabor e a mistura dos átomos cria os diferentes sabores? Porquê a água não tem sabor? A configuração molecular H2O cancela os sabores? Ou o mecanismo de percepção do sabor pela língua é baseado no sabor da água?

Se a língua consegue perceber o sabor de uma molécula, é teoricamente possível medir mecanicamente o sabor dessa molécula sem a utilização da língua, com algum aparelho.

Cristianismo

Segundo o site Catholic-Hierarchy, em 1970 94,3% da população de São João del-Rei era católica, em 2002 esse número já tinha caído para 90% da população. Não parece ser um site muito exato… a população de São João del-Rei está mais de 5 vezes maior que sua real população…

Um site melhor sobre o assunto é o Catálogo dos Bispos do Brasil, com a lista dos membros da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil.

Ricos

Geralmente as pessoas com quem converso buscam um melhor salário pelo simples fato de ganhar mais.

Eu acho que as pessoas deviam buscar um padrão de vida e não “mais dinheiro”. É a definição do que é “supérfluo” que diz se o que se ganha é pouco ou muito para o estilo de vida levado.

Alguém que recebe R$ 800,00 por mês e gasta apenas R$ 500,00 ganha mais que alguém que recebe R$ 2.000,00 e gasta R$ 1.980,00. A diferença está no padrão de vida dos dois indivíduos.

Viver em um sistema capitalista torna o dinheiro algo tão fundamental que sobrar uma certa quantia no fim do mês é mais tranqüilo que ter um padrão de vida mais elevado.

Após passar um ano, a pessoa que recebe R$ 800,00 e gasta R$ 500,00 vai ter guardado R$ 3.600,00, equivalente a 4,5 vezes seu salário. A outra pessoa, que recebe R$ 2.000,00 e gasta R$ 1.980,00 terá guardado apenas R$ 240,00, equivalente a míseros 12% de seu salário. É difícil responder a pergunta: Quem vive melhor?

Da população mundial de 6 bilhões de pessoas, para cada pessoa sempre haverão outras que ganham mais, exceto para uma única pessoa. O ser humano é ambicioso e invejoso, sempre quer mais e mais, mesmo já tendo tudo o que precisa.

É possível ver isso facilmente com relação a meio de transporte. Quem anda a pé, não acha indispensável ter carro. Quem anda de ônibus não acha indispensável ter um carro sedã, quem anda de carro popular não acha indispensável ter um carro blindado, quem anda de carro importado não acha indispensável ter um helicoptero e por aí vai.

O ideal não é ganhar muito dinheiro, mas viver de maneira que sobre bastante no fim do mês.

Submarino na Rede

O Submarino vai lançar ações na Bolsa de Valores. Foi uma notícia que me motivou a me cadastrar em uma corretora para comprar ações. Ainda não chegou a resposta, mas estou motivado a comprar ações do Submarino, assim que saírem.

A pedido do Submarino, os cupons de desconto foram retirados.

Quem tem conta no Banco Bradesco, eles tem uma loja, chamada Loja do Chip, escondida no meio do ShopFácil, com preços diferenciados para produtos de algumas marcas. Não são muitos produtos, não são muitas marcas, mas os preços são os melhores. Já comprei diversos produtos da Walita lá!

Mind notes

É… eu sempre achei bobagem todo aquele modismo de “mind notes”, mas me esqueci de duas idéias que tive hoje na hora do almoço…

Atraso

Quando um grupo decide sair junto, não importa se todos estão atrasados, a culpa do atraso será do último atrasado.

Media Burn

Minha definição de mídia: “It is the world that has been pulled over your eyes to blind you from the truth.

Estou meio inspirado pelo Ant Farm.

fbo84.com.br

Existe agora um site sobre a morte por eletrocultamento do Felipe Borges de Oliveira, de 20 anos, irmão do Beraba, que morava comigo na república em São Carlos.

O endereço é: http://www.fbo84.com.br/

Filha

É… vou ter uma filha…

Foto do berço de minha filha

O Homem do Ano

Pelo preço que paguei pelo filme “O Homem do Ano” imaginava que não fosse um bom filme, mas que surpresa! Adorei o filme, meio Quentim Tarantino… Assisti ontem à noite enquanto enviava o site do Oscar Araripe pro novo servidor.

%d blogueiros gostam disto: