Vamos

Vamos à minha já tão citada teoria sobre relacionamentos. Tudo que aqui vou falar é minha opinião baseada única e exclusivamente em achismos e observação do mundo, ou seja, nada concreto, real, cientificamente comprovado ou testado. Não se passa de uma generalização a partir do meu ponto de vista.

Primeiro, o que é um relacionamento? É qualquer interação social entre duas ou mais pessoas. Se vc está lendo este texto, vc está tendo um relacionamento comigo. Nossa vida é repleta de relacionamentos, mas eu vou falar somente dos relacionamentos mais íntimos: amizade, namoro, romance, esses tipos de relacionamentos ligados à sexualidade. A amizade nem tanto, mas vou abordar esse ponto de vista da amizade. Sou homem, heterosexual e o meu ponto de vista será a partir de pessoas como a respeito do sexo oposto. Sei que eu estou longe de ter um pensamento e tomar atitudes como a maioria das pessoas à minha volta, vou tentar explicar como e porquê nós nos relacionamos.

Amor a primeira vista. Uma namorada minha já me disse que isso não existe e hoje eu concordo com ela. Quando um homem vê uma mulher que lhe atrai pela primeira vez, ele sentirá uma atração física e sexual. Mulheres bonitas, simpáticas, diferentes, com um olho ou rosto bonito, desinibida, tímida, meiga, carismática… sei lá, cada homem se sentirá atraído por um conjunto de fatores e qualidades de uma mulher. O homem ficará feliz de ter visto um mulher assim, talvez converse com ela ou dance, saiam par um passeio, mas interessado em beijar, fazer sexo ou simplesmente estar acompanhado por alguém agradável com quem se sinta confortável. Se nesse primeiro relacionamento entro os dois rolar algo mais, ou os dois continuarem se encontrando, conversando, descobrindo que têm algo em comum, pode ser que, depois da convivência, os dois se amem. Pode ser. E só depois de já terem convivido um tempo juntos.

Paixão. Quando um homem encontra uma mulher como descrito acima, ele pode se apaixonar por ela. Um homem se apaixona por alguém que lhe atrai muito e quanto mais vai conhecendo essa mulher, mais vai descobrindo como ela é legal e interessante. Um homem apaixonado por uma mulher realmente gosta dela, não é como um just for fun, descrito abaixo. Se uma paixão não é correspondida, o homem não desiste, insistindo em encontrar a mulher, sair com ela, ficar, fazer sexo ou o que mais estiver na cabeça, mesmo quando a mulher não está mais afim. Alguns homens se mancam e param de insistir, já que percebem que não vai dar em nada. Outros nem insistem se a paixão não é correspondida, eles gostam tanto da mulher que não gostariam de magoá-la, de forçá-la a fazer algo que não quer. Esse tipo de homem acaba procurando uma amizade com a mulher, é o que vou explicar mais adiante. Ele cria essa amizade para continuar querido e perto da mulher, mesmo que ele queira um relacionamento mais forte. Em alguns casos a paixão acaba quando o homem se decepciona com a mulher por começar a conhecê-la direito e ver que a embalagem era melhor que o produto (não tenho intenção de ser machista nessa teoria, deixar bem claro). Pode ser porque a mulher agia de um jeito e agora age de outro, porque o homem a conheceu melhor ou porque descobriu algo nela que ele não gosta e é maior que todas as qualidades que ele tinha visto inicialmente. Mesmo quando uma paixão acaba assim, ele pode se tornar um amigo dela.

Amizade. Amor a primeira vista é paixão e paixão pode acabar numa amizade. Minha teoria partiu do ponto de que os homens se relacionam com mulheres com duas intenções básicas: de proteção e sexual. Sexual foi descrito acima, é a paixão. Já a intenção de proteção é mais complicada. Não sei porque, os homem têm um senso de proteção com as mulheres. Não é o que parece com a maioria dos homens, não sei se é o que acontece com todos os homens mas é o que eu acho. Em alguns casos o homem se dispõe a ser um super amigo da mulher, um confidente, um ajudante. Pode ser depois de uma paixão frustrada, ou quando imagina que a mulher é muito pra ele e nem adianta ele tentar um relacionamento mais íntimo. Ele pode ter se apaixonado e gostar tanto da mulher que quer ajudá-la, protegê-la, tornar-se um ombro para os momentos difícieis, alguém útil para ela. Isso sem querer nada em troca (quase sempre), sem ter (na maioria dos homens) intenções sexuais que poderiam acabar com a amizade, apenas querendo estar junto dela.

Just for fun. Uma vez uma amiga disse isso e eu incluí o termo na minha teoria. É quando um relacionamento ocorre apenas para o homem, ou ambas as partes, se divertirem. O homem pode querer só uma mulher para poder conversar de vez em quando, ou querer das uns beijos em uma festa ou fazer sexo quando sentir necessidade ou quiser variar um pouquinho. É o que eu digo, homens gostam de ser usados, só não gostam de descobrir que foram usados. Ser usado sabendo que está sendo usado é um clássico just for fun… e os homens gostam. Existe um outro just for fun que é quando o homem usa a mulher, se fazendo passar por apaixonado, mas na verdade só quer se relacionar com uma mulher. Não digo “com qualquer uma” pois os homens também escolhem com quem querem ter um relacionamento mais íntimo. Tem a exceções, claro, mas a maioria dos homens têm uma certa seleção.

Amizade Colorida. Esse tipo de relacionamento pode se originar de uma paixão, de uma amizade ou de um just for fun. Nesse relacionamento, dois amigos têm um relacionamento mais íntimo, sem se comprometer em algo constante ou único, mas mantêm a amizade. São dois amigos que gostam um do outro e têm uma certa intimidade a ponto de permitir algo mais íntimo. Existe uma tênue diferença entre amizade colorida e just for fun que porque na amizade colorida a amizade é mais forte que o interesse de um relacionamento mais íntimo.

Namoro: É uma convenção social para uma paixão entre duas pessoas, que se comprometem a ter um relacionamento monogâmico e constante. Nem todos namoros são assim, mas a convenção social de namoro é isso. Namoros onde esse comprometimento não é tão rídigo pode ser considerado um namoro moderno. A grande maioria dos homens, que não é meu caso, namora para assegurar que a namorada será só dele. É um relacionamento egoísta, do ponto de vista lógico mas certo do ponto de vista social. Homens também costumam achar que eles podem trair mas se a mulher trair o relacionamento acaba. Tenho uma teoria completa sobre o namoro e posso escrevê-la aqui em algum momento da minha vida, portanto não aprofundarei mais no assunto.

Casamento: Convenção social. Depois de algum tempo de namoro as pessoas se casam. Passa a impressão de haver um comprometimento maior entre as partes e uma amante (descrita abaixo) poderia acabar com esse relacionamento. Não vou comentar mais sobre esse relacionamento pois além de não ser casado, nunca ter sido casado, meus pais serem separados, eu não acredito no casamento e não considero um relacionamento, apenas uma imposição social e algumas vezes religiosa. Um relacionamento duradouro, saudável e apaixonado (não necessariamente) não precisa do casamento para dar certo.

Amante: Quando o homem tem um compromentimento de manter um relacionamento monogâmico com uma mulher, ele pode ter uma amante. Pode ter não quer dizer que é aceitável, apenas que existe a possibilidade de ocorrer. Pode acontecer quando ele conhece uma mulher que lhe atrai mais, quando o relacionamento não vai bem ou apenas para se divertir e variar um pouco (just for fun). Eu acredito que o ser humano não é geneticamente adaptado para ser monogâmico e pelo fato de, querendo ou não, viver numa sociedade machista, os homens encaram com naturalidade o fato de trair uma mulher, apesar de não admitir a traição dela. Tirei essas conclusões de conversas e relatos de amigos, podendo não ser verdadeira. Amante é um termo específico, não consegui achar outro termo para definir esse tipo de relacionamento extraconjugal.

Deixe um Comentário

3 Comentários.

  1. exactly, i also got this post informative. really a good source i found. thanks.http://www.hotwheelsjogos.net

  2. Adorei suas definições. Acho que a mulher precisa entender como o homem pensa e depois como certamente vai agir.
    Bom, olha só, a quase 5 anos atrás conheci um homem que mora em outro país. Tivemos de imediato uma atração muito intensa e um envolvimento. Ele voltou para seu país e continuamos mantendo contato semanalmente. Quando retornou, novamente ficamos juntos. Depois eu comecei a namorar sério e contei isso a ele, mas mesmo assim continuamos nos comunicando com emais carinhosos, cheios de saudade e vez e outra, declarações timidas de amor, tanto de minha parte, como da dele. Ele sabe que namoro, e depois que comecei a namorar não estive mais pessoalmente com ele. Isso dura até hoje. Quando ele vai a algum lugar me avissa. Me conta como foi sua semana, seus problemas. E eu tambem faço isso a ele.
    Como definir esta relação. Tenho duvidas.

Não fique de fora, dê sua opinião!

%d blogueiros gostam disto: