Resilina proteica

O que é ensinado sobre proteína na escola é irrisório, desnecessário e sem aplicação prática… Eu queria que ensinassem que:

  • colágeno: proteina fibrosa que dá alta força de tensão, presente na pele, ossos e couro
  • elastina: proteina estrutural que pode distender-se em duas dimensões, presente nos ligamentos
  • queratina: proteína resistente e insolúvel, presente nos cebelos, unhas e penas
  • fibroína: maior componente das fibras de seda e da teia de aranha
  • resilina: proteína elástica, presente nos insetos, permitindo o salto da pulga e o bater de asas da libélula, apenas para citar dois exemplos
  • quitina: proteína rija, dura, é o "esqueleto" externo dos insetos

Cientistas da Austrália utilizaram o gene que produz a resilina para criar um forte polímero elástico. Eles extraíram o gene da mosca da fruta e cultivaram a resilina na bactéria E.coli. As propriedades da resilina foram descobertas na década de 60, durante os estudos do sistema de voo de gafanhotos e libélulas. As libélulas conseguem bater as asas até 200 vezes por segundo!

Fontes:
Estruturas das Proteínas
Marco Bueno – Filo Anthropoda

Gene da pulga ‘pode ajudar a consertar artérias’

Deixe um Comentário

1 Comentários.

  1. Libélulas nao batem asas a 200bps. Cada batimento corresponde a um impulso nervoso (contração de um musculo da asa), e nao existe na natureza transmissão nervosa tão rápida. Demais insetos como hymenópteros, dipteros e alguns coleopteros consegue pq tem voo sustentado: um impuso gera a primeira contraçao, e graças a resilina o voo é sustentado por ação de musculos antagonistas.

Não fique de fora, dê sua opinião!

%d blogueiros gostam disto: