Relatório do fim de semana: Sexta feira: O Clóvis…

Relatório do fim de semana:

Sexta feira: O Clóvis decidiu ir pra Sampa no sábado e não na segunda, como ele tinha imaginado. Até melhor, pois chegaria em casa mais cedo. Fomos jogar RPG, todo o grupo (12 pessoas) menos o Marqueto. O Carlos mestrou a continuação da aventura, tá ficando cada vez mais louco! Tanto que vou criar no meu blog uma nova sessão: Clerissa’s Journal. Onde tentarei contar o dia a dia da Clerissa, o meu personagem, como se fosse um blog dela. Antes de ir jogar, passamos no Extra e compramos comes e 8 litros de refri! O Bizzarro tinha levado e binóculo e deu pra ver o cometa que tá no céu. Eu levei a Mavica e tiramos várias fotos.

No sábado custei pra acordar de manhã… tomei minha xícara habitual de leite com Ovomaltine, arrumei minhas malas, separei tudo que queria trazer, todas minhas calças… quando estava abrindo o computador o Clóvis chega. Tirei meu HD, fechei o computador, embrulhei o HD em sacos anti-estáticos, coloquei no meio da mala e fui pra Sampa com ele. Antes disso fiz uns 10 cheques, pra pagar metade das contas da república.

Chegamos em Sampa às 15:30. Tinha perdido o ônibus pra SJdR das 15:00 e teria de esperar até 20:00. Comprei um Donnuts (aquilo lá é horrível e num vale 1/5 dos R$2,20 que eu paguei). Comprei a Dragão Brasil #73, lí, lí a parte do Arkanun que eu não tinha lido… li inquisição… lí um projeto de pesquisa… depois fiquei escutando Rádio Rock (O Gordo de Blair e depois 89). Tive a infelicidade de escutar SPC no programa do Gordo, a pedidos do Lombardi (aqueeele Lombardi, do Silvio Santos). O ônibus partiu até cedo… fez as duas paradas habituais e um frio violento de violento de violento de frio!!! Muuuito frio. O ônibus estava extremamente vazio, mas eu não podia esticar minhas pernas pois elas quase congelavam! Na segunda parada conheci um caminhoneiro negro, de uns 70 anos, com um sobretudo de algodão + lã que tava indo pra São Luiz do Maranhão. O legal era que ele carregava um pode de Nescafé no bolso, pediu então um copo de leite e usou o Nescafé dele. Achei isso muuuito inteligente e prático. Nas próximas viagem vou levar uma latinha de capucchino e pedir água quente hehehe.

Domingo: Cheguei em SJdR no domingo 2:30. Era pra chegar às 4:00, mas o motorista vôou com o ônibus não sei como e encurtou uma hora e meia de viagem. Fui pra casa, entrei sorrateiramente e Falei com o Bernardo, meu irmão que dorme no meu quarto, pra não dizer pra minha mãe que eu tinha chegado. Quando acordei, no fim da corrida, desci a escada (meu quarto fica no andar de cima) e dei de cara com minha mãe na sala, que quase caiu de susto. Foi legal fazer surpresa pra ela, pro Gabriel e pra Ananda.

Deixe um Comentário

0 Comentários.

Não fique de fora, dê sua opinião!

%d blogueiros gostam disto: