Preciso me apresentar? Como uma iniciante de joga…

Preciso me apresentar?

Como uma iniciante de jogadora de War queria compartilhar alguns sentimentos que o jogo me causou. Bem, já começa pelo nome que por si só já é capaz de provocar uma reação emocional, qualquer coisa ligada a agressividade e necessidade de se manter vivo. Isso já seria o suficiente para ter os ânimos exaltados durante a queda. Mas não foi só isso; como jogar tal jogo sem nos remeter aos fatos atuais/reais?É só um jogo, mas ele não abre possibilidades de conquistar algo junto, cada participante é sozinho e solitário. Ainda mais, quando sou sorteada com o objetivo de conquistar dois continentes não significa que sou responsável por eles então?A queda que joguei eu não seria capaz de conquistar os dois, mas consegui um, e resolvi que deveria protegê-lo, não para vencer já que não tinha condições e depois não sei qual a graça de vencer sozinha(beleza vista só é uma beleza triste.), mas porque era responsável por ele. Não quis permitir que nenhum território meu fosse invadido, porque mesmo que não perdesse o continente ou recuperasse o território perdido,em uma batalha isso significaria massacre do povo de lá. Para manter esse Meu objetivo, não o da carta, tive que quebrar um pacto e a sensação que tive foi muuuuito ruim, me senti desonesta(?) e fiz outro pacto para manter protegido o continente. O resto do jogo, que não chegou ao fim, fiquei com este sentimento a me martelar. No outro, ainda sob as repercusões do jogo conversei com a 2ª pessoa com quem fiz o 2º pacto que disse que o objetivo dele era simplesmente derrotar quem estava ganhando.Ah!Foi infantil, mas fiquei chateada porque a pessoa é super espiritualizada e coisa e tal e tem um objetivo baixo desse. Jogo é jogo, agora já sei disso.

Quem sabe no final disso tudo a única coisa real seja que eu não sou uma boa estrategista?

Deixe um Comentário

0 Comentários.

Não fique de fora, dê sua opinião!

%d blogueiros gostam disto: