Inércia da vida

Hoje enquanto almoçava passou um garoto mendigando na frente da lanchonete e pensei: "Se enquanto é criança ele vive mendigando, largado na rua, quando for adulto ele muito provavelmente continuará marginalizado, não melhorará de vida. "

É muito fácil ter um pensamento desses, de que uma criança socialmente miserável será um adulto socialmente miserável, pois não tem perspectiva de subir na vida. É até intuitivo crer nessa dificuldade de concretizar sonhos, prosperar na vida, pois falta o apoio emocional, financeiro, educacional…

Acredito muito na "lei do mínimo esforço" e na "inércia", dois conceitos da física clássica que podem muito bem serem aplicados na economia (ou sociologia, nomeie como quiser). Qualquer pessoa pode melhorar de vida, desde que queira e faça por merecer, mas tem de se esforçar para vencer o comodismo.

Até aí, pensamento normal… foi então que tive um momento epifânico: eu achar que o mendigo não vai realizar seus sonhos pois é difícil ele vencer tanta dificuldade e a inércia acabará vencendo é exatamente o mesmo que eu ficar na inércia enquanto os dias se passam e meus sonhos continuam sendo sonhos.

Se eu não me mobilizar para fazer meus sonhos acontecerem, terei o mesmo fim trágico que o adulto mendigo que não soube deixar de ser um menino mendigo.

Deixe um Comentário

0 Comentários.

Não fique de fora, dê sua opinião!

%d blogueiros gostam disto: