Estados Unidos, Internet, Inglês e Brasil

O mundo gira em volta dos Estados Unidos, principalmente o mundo que eu vivo: o da computação. É foda pensar nisso, mas é a realidade. Padrões e novas tecnologias surgem nos Estados Unidos, raras exceções, como o ICQ (israelense) e o Orkut (autor turco), mas depois de populares os estadunidenses ou compram esses serviços ou fazem outros melhores ou definem normas para sua utilização.

Um exemplo disso é a comunidade blogueira e de mídia independente: novas funções, utilizações ou extensões para o blog são criados não só nos Estados Unidos, mas somente os criados por estadunidenses são mundialmente populares. RSS, Atom, sistemas de comentários, agregadores de notícias, bookmarks coletivos, ranking de blog e trackback são apenas alguns exemplos.

É bem verdade que para uma rede mundial como a Internet, a lingua inglesa é a lingua oficial. Para que um produto criado seja padrão ou popular na Internet inteira, é necessário que ele seja em inglês.

Se eu criar um novo sistema de postagem para blogs, integrado com o browser, com o celular e com o e-mail, em português, pode ser que ele seja bastante utilizado no Brasil, mas quando surgirem produtos semelhantes em inglês, que se tornassem populares e depois virassem padrão, meu sistema seria extinto.

Podemos ser ainda mais pessimistas ainda: como os Estados Unidos ditam o mundo blogueiro, nem brasileiros utilizariam meu serviço pois ele não é popular nos Estados Unidos… o TopLinks (brasileiro) vs BlogDex e o Fotolog (estadunidense) vs FlogBrasil são exemplos disso.

Para que críassemos um produto para que ele fosse popular na Net, ele precisaria então de ter uma versão em inglês para que fosse utilizado em toda a Internet e uma versão em português para que ele fosse utilizado no Brazil, principalmente por quem ou não sabe inglês ou não confia/gosta de sites em inglês. Neste caso, os americanos tem a grande vantagem de ter um produto que vai ser utilizado tanto internamente quanto mundialmente, por causa do inglês.

Na área de compras produtos em português são maioria no Brasil, como o Mercado Livre, Arremate, Submarino, BondFaro e Buscapé, com o eBay e Amazon fora das brigas. Neste caso, o produto tem relevância interna, apenas no país de origem, sem influenciar o resto da Internet.

Conclusão: o inglês é lingua dominante na Internet e para que uma tecnologia se torne popular/padrão na Internet em uma área de interesse global, é necessário que ela exista em inglês. Produtos com abrangência geográfica restrita devem ser na lingua da área em questão.

Dúvida: se o Orkut fosse criado por um brasileiro, em português, ele seria tão popular no Brasil como é o Orkut em inglês?

Nota: todo esse texto foi escrito baseado unica e exclusivamente em minhas idéias e percepção da Internet, sem nenhum embasamento científico ou estatístico do comportamento de outros usuários da Internet.

Deixe um Comentário

4 Comentários.

  1. ola!
    Queri te pedir um grande favor estou fazendo um projeto todo emingles e amei esse texto gostaria de pedir esse grande favor me passa esse texto todo em ingles!
    obrigado pela atenção

  2. Olá Jamie!

    Eu ficaria lisonjeado em ter meu texto em um pre-projeto de letras!

    Pode usá-lo sim.

    Quando estiver pronto você deixa eu ler?

  3. Sou aluna de Letras e estou escrevendo um pré-projeto sobre tradução de mídias digitais e atualmente estou focando em como os falantes de português se viram com textos em inglês na internet, se há uma reação contrária a utilização tão exarcebada de textos em inglês e um monte de outras coisas.
    Daí, achei esse seu texto. Como vc mesmo disse,ele não tem embasamento científico, mas gostaria de usá-lo em meu pré-projeto. Citarei seu nome e endereço virtual. Posso?
    Aguardo resposta,
    Jamie Barteldes

Não fique de fora, dê sua opinião!

%d blogueiros gostam disto: