Comprei hoje a cápsula e agulha para a minha radio…

Comprei hoje a cápsula e agulha para a minha radiola! Uma raridade. É uma cápsula Le son, modelo 6501-D e agulha modelo 1001. Custo? Vinte reais.

No site da Le Son achei o seguinte texto:

O peso da cápsula fonográfica, que é de alguns gramas, é totalmente suportado pela ínfima área de contato da agulha no disco, que é de alguns centésimos de milímetros quadrado. Isto representa uma pressão de centenas de atmosferas, ocasionando na zona de atrito, temperaturas instantâneas que superam os 1.000°C. O único material que suporta estas condições de trabalho é o diamante, que possui um ponto de fusão altíssimo (3.700°C) e uma dureza de 6.500 na escala Knoops. A seguir, o material mais resistente ao atrito é a safira, com uma dureza de 2.000 Knoops. Por este motivo, todas as pontas de agulhas fonográficas de qualidade são de diamante ultra-polido, que em condições normais de uso, tem uma vida útil de aproximadamente 1000 horas, ou de safira que possui vida utíl de aproximadamente 100 horas.

As agulhas de diamante são fabricadas incrustando-se uma pedra de diamante numa haste de titânio. um material ultra leve.A pedra de diamante é lapidada e polida microscopicamente dando origem aos diferentes tipos de agulhas.

A Le son (Laboratório de Engenharia Sônica) é uma empresa criada em 1963 e que ano passado vendeu 1,2 milhão de unidades de agulhas, sendo que vendia 25 milhões por ano na década de 70.

O mais incrível é ver que na década de 70 já fabricavam agulhas para toca-discos com ponta de diamente e haste de titânio! E a fábrica existe até hoje…

Deixe um Comentário

0 Comentários.

Não fique de fora, dê sua opinião!

%d blogueiros gostam disto: