é… o marcelo tem um extremo bom gosto :)) ont…

é… o marcelo tem um extremo bom gosto :))

ontem fui a BH, de todas as vezes que já fui lá, essa foi a melhor. não pelo fato de ter ido e voltado da rodoviária até a igreja do carmo a pé, nem pelo fato de ter comprado uma gravata alaranjada “superfashion“, como diria a clarissa, mas por ter conhecido a luana.

há dias imemoráveis uma ‘bruxinha’ de BH apareceu no meu icq depois de ter visitado a página que eu e o marcelo fizemos sobre sjdr. nós conversamos um monte, até hoje conversamos, o marcelo conheceu a luana quando ele fazia cursinho na capital, mas eu sempre a conheci como ‘bruxinha’. ontem tive a oportunidade de conhecer não a bruxinha do icq, mas a luana.

ela e o marcelo passaram para história na ufmg, vão ser da mesma sala. foi legal enquanto conversávamos, nem deu pra ver o tempo passar, na esquida daquelas poltronas na frente do cinema do shopping cidade. o que mais me impressionou não foi a beleza visível de luana, mas seu geito extrovertido de falar, seu pensamento crítico, sua capacidade de ‘refutar a assertiva da corretitude‘ do que eu falava, seus interesses por música, livros.

eu pude me conhecer melhor nessa tarde de quinta. vida, sonho de consumo, morte, sonho, henrique por henrique… só no ônibus da volta entendi o significado semântico de ‘henrique por henrique’, ignorância me assola. ignorância… filmes franceses, italianos, eu não conheço, eu não assisto, por não conhecer. aquela vida cultural que eu gostaria de ter, indo a teatros e cinemas, poder ir a uma livraria pra ficar degustando os livros e no final sair com um novinho debaixo do braço. ir a um pub alternativo perdido em algum lugar na grande cidade pra tomar um chopp ouvindo tom zé. é um sonho, mas mesmo sendo um sonho é muito diferente do que eu sou, não sei se conseguiria viver esse sonho.

sempre me achei uma pessoa boa, correta, ‘viver uma vida plena de moral e limpidez‘, cada vez me percebo menos honesto comigo, cada vez mostro menos meus sentimentos, meus pensamentos. não sei o que fazer pra reverter minha situação… expor minha ignorância, falar de meus reais interesses, dizer aquela verdade que arde e sangra?! como eu gostaria de poder fazer isso sem ser posto de lado pela sociedade.

uma vez li que todas as pessoas usam máscaras sociais, não são o que aparecem ser. eu sei que não sou o que pareço ser mas não consigo tirar essa máscara. sem essa máscara eu seria a irracionalidade humana com um racionalismo frio e deshumano.

devaneios tolos, títulos de blogs são muito sugestivos.

Deixe um Comentário

7 Comentários.

  1. Parabêns Taty!!

    Seu pai deve ser um grande homem.

  2. Vc não me afasta de Vc Taty. Gosto de vc, visitamento meu blog, comentando sobre o que eu posto. É legal isso, uma certa interatividade, uma mesa redonda para as pessoas colocarem seus pensamentos.

  3. q bom ouvir isso… outra coisa bonita q ouvi foi do meu pai hj.. que qdo chegou o boletim, me disse assim, meio com o olho vermelho molhado “tatiana, hj chegou seu boletim [pausa] e eu nao lhe comparo com a media da classe, mais sim com a média da Tatiana, pq essa nota é mto importante, pq vc conseguiu ela por vc propria, sem ajuda de ninguém, vc venceu, e continuará vencendo”… e eu chorei…… coisas da minha pacata vida de uma normal terça feira.. ;}

  4. ahm.. se vc fala..

    (nao liga, eu tou chata, fazendo perguntas chatas, q acabam fazendo as mascaras sociais das pessoas cairem… por isso acho que ando afastando todo mundo de mim.. como o diabo foge da cruz… e isso é mal.. será que isso passa?? tomara q sim..)

  5. ti bunitinho… =)

    essa vez a temporada monge foi mais curta..

Não fique de fora, dê sua opinião!

%d blogueiros gostam disto: