Falha de Segurança Nacional

Assisti hoje o filme Segurança Nacional.

Pensei que seria uma mistura de Top Gun e Tropa de Elite, mas o filme é fraco, bem fraco, extremamente fraco…

Os últimos 25 minutos do filme são tão surrealmente forçados que destróem o filme. Uma criança de 5 anos saberia conduzir uma situação como a apresentada no fim do filme com mais sabedoria que a ABIN, o Exército, o Presidente da República e a Polícia de Santa Catarina juntas…

São tantos erros de roteiro em apenas 25 minutos de filme que nem o Coiote do Papa Léguas conseguiria pensar em “planos” tão idiotas…

  • escorregar de uma ponte em um cabo de aço?
  • deixar uma refém em frente à porta aberta de uma garagem?
  • deixar uma bomba atômica explodir no mar e sair de helicóptero, com o EMP?
  • sair correndo por uma ponte em reforma com uma bomba atômica na mão?
  • identificar que o alvo é o palácio do governo e mandar uma dúzia de militares pra lá, sem mandar ninguém pra procurar e desarmar a bomba?
  • mandar um único cara ir resgatar a refém de um terrorista com uma bomba atômica, sem colete e armado apenas com uma pistola?
  • dizer que sabe que o alvo é o palácio do governador para só então mandar o exército para lá?
  • empinar a moto ao perseguir um avião?
  • ir no avião radar procurar o avião inimigo, ir no palácio do governo defender o palácio, ir no pier resgatar a refém, ir no morro falar com o informante, ir no avião do Presidente da República mostrar o relatório, ir no cativeiro resgatar os reféns, ir na prisão negociar com o preso… o cara se acha o quê, Bombril? Nem Jack Bauer em 24 horas faz o que Marcos Rocha (Thiago Lacerda) faz em uma.

Temível… temível… uma pena, pois a outra parte do filme é até que interessante.

Agora é esperar Tropa de Elite 2 e torcer pro Capitão Coronel Nascimento não nos decepcionar!

Deixe um Comentário

0 Comentários.

Não fique de fora, dê sua opinião!

%d blogueiros gostam disto: