Último dia em Barcelona

Hoje acordamos tarde… então nos arrumamos e fomos tomar um café da manhã pra depois ir ao bairro Gótico. Depois de andar uns 15 minutos descobrimos que havíamos ido pro lado errado da rua Las Ramblas… meia hora depois chegamos no bairro Gótico. Vimos o Palau de la Generalitat, a plaça de Sant Josep, a Igreja de Santa Maria Della Mar e entramos na Catedral de Barcelona, onde estava ocorrendo uma missa. O lugar é bem bacana. Grande e espaçoso, com TVs de LCD espalhadas pela igreja, exibindo a missa. As velas são de LED… vc coloca uma moedinha de euro em uma máquina e a “vela” acende.

Hoje também teve uma festa indiana aqui, aquela que passou na novela Caminho das Índias. Um monte de indianos de turbantes alaranjados distribuindo um bolinho e suco, em uma procissão. Na frente vão uns indianos varrendo a rua e depois outro jogando pétalas de rosa pra procissáo passar. Muito bonito!

Ficamos como barata tonta procurando a Plaça del Rei, onde fica o Museu d`Història de la Ciutat mas não encontramos. Desistimos de procurar ao chegar novamente nas antigas muralhas romanas, ao lado da Catedral.

A Ananda estava chateada de não ter ido no Museu Picasso em Barcelona, uma vez que no domingo fecha, segundo seu guia. Estavamos andando por uma viela procurando a Plaça del Rei quando nos deparamos com o Museu Picasso aberto! Entramos e nos deliciamos com a coletânea de obras e história da vida do pintor. Foi interessante que quando entramos não havia fila e quando saímos a fila quase chegava na esquina! A melhor parte foi sentar no chão e assistir a apresentação em um telão das 40 telas que Picasso pintou sobre a tela “As Meninas” de Velasquez.

Entramos no Barcelona Bus Turístic pra ir pra o templo da Sagrada Família, obra mais imponente de Gaudi, há mais de 120 anos em construção e descobrimos que havíamos esquecido o ticket no albergue… ainda bem que o motorista nos levou até o próximo ponto, que era justamente o último ponto, perto do albergue! Corri até lá e peguei o ticket, voltei pra Plaça Catalunya onde a Ananda ficou me esperando e pegamos o ônibus.

A igreja da Sagrada Família é realmente um espetáculo. As maquetes em gesso (que foram destruídas durante a Guerra Civil Espanhola) mostram a grandiosidade da obra. Por dentro da igreja não tem nada de legal… só um monte de tratores, guindastes, sacos de cimento, pedras e andaimes. Pagamos 2,50 euros pra subir 50 metros de elevador os 50m de uma das torres, pra depois descer tudo por escadaria em caracol na pedra, com no máximo 40cm de largura. Quem tem vertigem ou é claustrofóbico deve tremer nas bases!

Fomos também ao Parque Güell, onde Gaudi também botou a mão. É tudo de uma beleza estranha, diferente de tudo que estamos acostumados. Formas onduladas, coloridas de mosaicos brilhantes irregulares, muito harmônico, por incrível que pareça.

Quando saímos do parque, umas 19:30 estava bem frio. Pegamos o ônibus e descemos em frente ao Palau Reial. Entramos, andamos 10 metros e o segurança começou a apitar avisando que tinha acabado de dar 20 horas, horário de fechamento do parque. Saímos e ficamos congelando no ponto esperando o próximo ônibus.

O dia fechou com um jantar num restaurante “all you can eat”. Por 11 euros comi saladas diversas, uvas, passas, várias pizzas, sopa, café, sobremesas diversas, incluindo sorvete, salada de frutas e até uma taça de vinho.

Chegando no albergue descobri que hoje os aeroportos da Espanha ficaram fechados o dia inteiro e que os trens da França estavam de greve… um caos!

A última notícia que tive é que há pouco os aeroportos de Madri e Barcelona voltaram a operar…

Amanhã vamos pra Madri e na sexta para Paris, espero que tudo esteja melhor nessas datas.

Deixe um Comentário

0 Comentários.

Não fique de fora, dê sua opinião!

%d blogueiros gostam disto: