Arquivos de Categorias: Utilidade Pública

Punto: 106.700 km / 9.100 litros

Quando em setembro de 2011 a Accenture deixou um Punto 0km pra eu trabalhar, comecei a anotar todos os abastecimentos que fiz: data, quilometragem, preço do litro, litros abastecidos, bandeira do posto e se completei o tanque. Quando saí da Accenture em 2014 tive a oportunidade de comprar o Punto e continuei com esse hábito.

Fiz uma análise agora em 2016 e cheguei em algumas estatísticas interessantes:
  • Já abasteci 217 vezes (apenas 4 vezes com álcool), um total de 9.116 litros, gastando a fábula de R$ 26.540,81 para percorrer 106.781 quilômetros e média de consumo de 11,73 km/l. Completei o tanque 172 vezes.
  • Paguei uma média de R$ 2,96 por litro e uma média de 42 litros por abastecimento, abastecendo em média a cada 495 quilômetros e a cada 9 dias. O valor médio de cada abastecimento foi de R$ 122,31
  • Abasteci na Shell 147 vezes (68%), 28 vezes na Petrobrás (12%), 25 vezes na Ipiranga (10%), 5 vezes na Ale (3%), 2 vezes na Mobil (1%) e 13 vezes em postos de outras bandeiras (6%)
Agora, o fato mais interessante, das 172 vezes que completei o tanque, apenas 13 vezes abasteci mais de 57 litros, 5 vezes no Ipiranga (38%), 2 vezes na Petrobrás (15%) e 6 vezes na Shell (46%), os dois maiores abastecimentos, inclusive, foram na Ipiranga, 60,02 e 59,64 litros.
Ontem abasteci na Shell (Auto Posto Jardim São Paulo – Av. Nova Cantareira, 428) e deram 56,41 litros, como eu estava no meio da reserva na hora pedi pra fazer o teste dos 20l – eu esperava algo em torno de 55l. Me negaram, falei com o gerente, me negou, falei com o responsável e ele exigiu que quem abasteceu fizesse o teste. Fizeram o teste duas vezes e nas duas vezes deu o mesmo resultado: 80ml a menos por 20l. Fiz a regra de tres e me devolveram R$ 2,25 referente ao montante de “ar” que eu havia pago.
Quando abasteci os 60l no Ipiranga também pedi o teste dos 20l e milagrosamente bateu na pinta… depois disso nunca mais abasteci em Ipiranga.

Como tratar a voz fina de um homem

Semana passada dei uma entrevista pra Band, para uma matéria sobre “Como tratar a voz fina de um homem“. Comentei com amigos da matéria e ninguém acreditou que eu tinha a voz fina como a do Anderson Silva, lutador campeão de MMA.

Poisé… Eu já estava na faculdade, com 20 anos, quando minha mãe ficou sabendo de um foniatra em Belo Horizonte e sugeriu que eu fosse lá.

Eu fazia faculdade em São Carlos (SP) e nas férias ou nas greves voltava para São João del-Rei (MG), indo no foniatra uma vez por semana. Até postei algumas vezes no blog (poisé, já tenho este blog há mais de 10 anos).

Fiz o tratamento com o Dr. Elisio Nascimento Batista, um dos 4 profissionais da área de foniatria que fizeram a história desta especialidade no Brazil, como conta a Union of the European Phoniatricians (UEP):

The most important personalities in Brazil are certainly Dr. Pedro Bloch, who was the first phoniatrician of the country, Dr. Mauro Spinelli , who has developed an important work, promoting the school for Phoniatry of PUC-SP, Dr. Elisio Nascimento Batista, who has organized the first governmental clinic center for phoniatry not associated with any university and Dr. Paulo Pontes who has implemented and developed the school for phonosurgical procedures in the last decades.

Dr. Elisio Nascimento Batista was full professor of the Department for Phoniatry of the Speech-Language Pathology course at the Isabela Hendrix Institute (Instituto Metodista Isabella Hendrix). He has created the Minas Rehabilitation Association (Associacao Mineira de Reabilitacao), a non profit organization that provides free assistance to children with communication disorders. In 1969, he founded the Institute for Voice and Speech (Instituto da Voz e da Fala), a private center in the area of phoniatry.

Eu ia no Instituto da Voz e da Fala, conversava 1 hora com o Dr. Elísio e saía de lá cheio de exercícios vocais para fazer. Para se ter idéia, o CRM dele é 333-7 (inscrito em 08/01/1962, segundo o CRM MG) e este ano fez 50 anos de formado!

Pelo visto funciona, pois ninguém que não me conhecia na época acredita que eu já tive voz fina…

Cartilha do IPVA

O governo do estado de São Paulo lançou hoje uma cartilha explicando quando o IPVA deve ser pago, o que fazer quando o carro é vendido, roubado ou batido de forma irreversível, o famoso PT (Perda Total).

A Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo também enviou 93.915 comunicados de lançamento de débitos de IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores), referentes aos anos de 2006, 2007 e 2008, totalizando mais de R$ 9,8 milhõesem dívidas!

O aviso traz os valores anuais do principal e da multa (20%). O proprietário tem 30 dias para efetuar o pagamento ou efetuar sua defesa, caso não aceite os valores.

Para consultar os débitos até a data de hoje tem como utilizar esse site, informando o RENAVAN do carro e o CPF/CNPJ do dono do veículo.

A cartilha foi organizada pela Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo e pelo Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo e pode ser baixada aqui, respondendo diversas perguntas comuns:

  • Vendi meu carro mas continuo a receber cobrança do IPVA. Por que isso acontece?
  • Vendi meu veículo e fiz a comunicação ao órgão de trânsito, mesmo assim recebi a cobrança do IPVA relativo ao exercício seguinte ao da comunicação. O que devo fazer?
  • Durante a venda do meu veículo foi combinado que o comprador arcaria com os débitos pendentes. Ele não o fez. Vou receber essas cobranças?
  • Como eu efetuo a comunicação de venda ou bloqueio de transferência junto ao órgão de trânsito?
  • Preciso comunicar mudança de endereço ao órgão de trânsito?
  • Como faço para comunicar mudança de endereço ao órgão de trânsito?
  • Meu carro sofreu sinistro, o que devo fazer? (acidente, incêndio, enchente etc.)
  • Como providencio a baixa definitiva do veículo no cadastro do órgão de trânsito?
  • Paguei o IPVA devido, entretanto fui inscrito na Dívida Ativa. O que devo fazer?
  • Transferi meu veículo para outro Estado. Devo pagar o IPVA?
  • Meu veículo foi furtado e fiz o Boletim de Ocorrência, serei dispensado do pagamento do IPVA?
  • Não fui inscrito na Dívida Ativa e quero pagar o IPVA de meu veículo. Como devo fazer?
  • Fui inscrito na Dívida Ativa e quero regularizar minha situação. O que devo fazer?

Rio de Janeiro faz Mutirão da Catarata

A Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil (Sesdec) realizará durante os meses de julho e agosto de 2011 o Mutirão de Catarata. As cirurgias serão realizadas em 20 unidades de saúde. Está prevista uma média de mil cirurgias por semana. As inscrições poderão ser feitas entre 1º e 15 de julho de 2011, podendo ser prorrogadas. Já as cirurgias terão início dia 12 de julho de 2011, com duração de seis semanas.

As inscrições só poderão ser feitas pela Secretaria Municipal de Saúde do município de residência do paciente, por meio de uma ficha eletrônica que estará no site (www.saude.rj.gov.br). Na ficha deverão ser informados dados como idade, se o paciente já operou catarata antes, se tem outras doenças como hipertensão, diabetes, glaucoma, etc. As informações permitirão uma avaliação de prioridade dos casos, que serão ordenadas em fila única. Os pacientes serão encaminhados para os serviços mais próximos às residências.

Para ser inscrito na fila, o paciente precisará ter os exames pré-operatórios e o risco cirúrgico atualizado (realizados há menos de três meses). Os exames necessários são: hemograma, coagulograma, glicemia, EAS, eletrocardiograma, Rx de tórax, risco cirúrgico atestado pelo clínico ou cardiologista.

A Sesdec informará às secretarias municipais de Saúde para onde o paciente será encaminhado. É o gestor municipal que ficará responsável por avisar o local ao paciente. O paciente deverá comparecer ao hospital com o encaminhamento e os exames pré-operatórios. O paciente ainda será submetido a exames oftalmológicos, receberá orientações e terá a cirurgia agendada.

Mais informações pelo e-mail: [email protected] ou pelo telefone 0800 025 55 25 a partir de 5 de julho de 2011.

fonte: O São Gonçalo Online

Suporte à Battle.net

Em 2008 joguei World of Warcraft, a convite de meu amigo Marcelo. Joguei por apenas 2 meses e resolvi parar de jogar pois WoW vicia pacas! Mais de 12 milhões de usuários jogam este jogo e a última expansão (Cataclysm), vendeu 4,7 milhões de cópias em um mês.

Agora surgiu uma promoção da Blizzard de jogar World of Warcraft de graça até chegar ao nível 20. Resolvi testar.

World of Warcraft Starter Edition Grátis

World of Warcraft Starter Edition Grátis

Agora que o World of Warcraft está na Battle.net, onde eu tinha uma conta criada há muito tempo, resolvi reativá-la para usar o mesmo e-mail.

Problema: não lembrava a senha. Na página de recuperação de senha eu tinha duas opções: informar o código de algum jogo (e eu não tenho nenhum) ou responder à pergunta secreta. Por algum motivo besta minha resposta secreta não fazia sentido algum… fiquei em um beco sem saída.

Solução: Felizmente a Blizzard tem um número 0800 no Brasil! Liguei 0800-892-1630, escolhi as opções 1-2-2-1 e fui atendido, em português. O atendente confirmou meus dados, cancelou minha conta e eu criei pelo site uma nova com o mesmo e-mail. Empresa séria é outra coisa!

Conclusão: Agora estou baixando o WoW e em breve volto a dar as caras por Azeroth.

Vírus em PowerPoint, Word e Excel

Eu nunca abro uma apresentação em PowerPoint que me é enviada por e-mail, inclusive minha mãe parou de mandá-los para mim. Eu nunca confiei neles, por achar que poderiam ter vírus, trojans, malwares, códigos malicioso… qualquer coisa do gênero.

Hoje eu confirmei minha suspeita. A Microsoft publicou um add-in para validação de arquivos no Office 2003 e Office 2007 para passar a verificar arquivos Excel (arquivos com extensão .xls ou .xlt), PowerPoint (arquivos com extensão .ppt, .pps ou .pot) e Word (arquivos com extensão .doc ou .dot). Essa funcionalidade já existe no Office 2010.

Segundo a própria página da Microsoft:

File format attacks exploit the integrity of a file, and occur when the structure of a file is modified with the intent of adding malicious code. Usually the malicious code is run remotely and is used to elevate the privilege of restricted accounts on the computer. As a result, an attacker could gain access to a computer that was not previously accessible. This could enable an attacker to read sensitive information from the computer’s hard disk drive or to install malware, such as a worm or a key logging program.

Eles finalmente admitiram que apresentações do PowerPoint, planilhas do Excel e documentos do Word são susceptíveis a transmitir vírus ou programas maliciosos que podem ler informações do disco rígido e instalar softwares, como um keylogger, que consegue capturar logins e senhas digitadas.

O plugin vai eliminar este problema? Segundo uma pesquisa feita pela CERT não vai. Ele é efetivo em aproximadamente 50% dos casos.

Em outras palavras, a chance de um arquivo do Office com vírus ser aberto sem detectar o vírus é a mesma de se jogar uma moeda para cima e cair “cara”. Pense então na possibilidade de, em uma semana, receber 10 documentos infectados. A chance do Office detectar e bloquear a abertura de todos eles é a mesma de jogar a moeda para cima 10 vezes e me todas elas cair “cara”. Pode tentar… é beeeem difícil.

Como preencher o formulário de visto

A página da Embaixada Americana que explica como preencher o formulário de solicitação de visto pra ir aos Estados Unidos é bem completa.

No entanto o formulário DS-160 para não-imigrantes (visto de turismo ou negócio, por exemplo) é muito mais complexo. Nem a lista de perguntas mais comuns consegue tirar todas as dúvidas, apesar de ajudar bastante.

É demorado, então reserve uma ou duas horas pra fazer. Anote o código que aparece no canto direito, pois se a página expirar (acontece a cada 20 minutos), com esse código é possível continuar de onde parou. Sempre salve antes de clicar em Next, pois um arquivo é armazenado no computador e é possível importá-lo, mantendo as informações já preenchidas. Evita ter de digitar tudo novamente se perder o código ou quando for renovar o visto.

Encontrei 5 diferentes links oficiais explicando como tirar a foto para o formulário DS-160 de solicitação de visto:

O link “Requerimentos Fotográficos” explica como deve ser a foto: cor, tamanho, como enquadrar, o que vestir, como fotografar um bebê e, mesmo recomendando tirar a foto com um profissional, dá umas dicas de como tirar sua foto.

O “Guia do Fotógrafo” explica como posicionar a câmera, como controlar a iluminação e escolher o fundo.

No link “Requerimentos de Imagem Digital” tem algumas especificações técnicas de como deve ser a foto a ser anexada no formulário DS-160.

No “Modelo de Composição de Fotos” tem as medidas, tanto para a foto em papel fotográfico quanto para a foto digital, do tamanho da cabeça, posicionamento, ombros, etc.

No “Exemplos de Fotos” tem diversos exemplos de fotos erradas e como elas deveriam ser. Vale a visita.

Fazenda colonial para voltar no tempo

Geraldo da Costa Carvalho nasceu no início do século passado em uma pequena fazenda no interior das Minas Gerais, cercada de montanhas verdes, riachos de águas cristalinas e uma tranquilidade inimaginável nas metrópoles atuais.

Janela da cozinha da Fazenda Geraldo da Costa Carvalho

Janela da cozinha da Fazenda Geraldo da Costa Carvalho

Viveu em uma época na qual ter 16 irmãos e 11 filhos era comum. A vida girava ao redor da fazenda, o coração que mantinha a família unida e próspera. Era uma fazenda que muito bem poderia ter sido a Fazenda Buquira onde Monteiro Lobato idealizou o Sítio do Pica Pau Amarelo, Dona Benta, Tia Nastácia e toda a turminha. Os filhos cuidavam e brincavam com os animais, subiam em árvores, nadavam nos córregos, corriam e andavam a cavalo pelos pastos, viviam em contato direto com a natureza, vivendo as verdadeiras reinações de Narizinho!

Jequitibá em pasto da fazenda

Jequitibá em pasto da fazenda

Os leitões viviam soltos e quando cresciam viravam toucinho, bacon e lombo, que viajavam salgados nas bruacas de burros, conduzidos por tropeiros até o mercado de Ouro Preto. A ordenha matinal nas vacas leiteiras provia todo o leite para a família e o excedente era colocado na beira da estrada para o caminhão de leite vender na cidade. As galinhas botavam os ovos, o queijo e a manteiga eram feitos ali mesmo, o moinho incansavelmente movido pela água transforma o milho colhido na roça em fubá, matéria prima para o angú e a broa. Era da própria horta onde saíam todos os legumes e verduras para a apetitosa comida mineira feita no tradicional fogão a lenha. Não há como esquecer das frutas do pomar que quando não eram consumidas in natura viravam deliciosos doces, geleias ou compotas.

Eli Carvalho comendo jabuticabas no pomar

Eli Carvalho comendo jabuticabas no pomar

Quando todos os filhos já estavam grandes e independentes, Geraldo e Mariazinha se mudaram para a cidade e por vários anos a fazenda ficou abandonada. Quando os dois partiram deixaram a fazenda de herança de uma forma peculiar: a casa, o pomar e a horta não poderiam ser vendidos e nem ser propriedade unicamente de um dos filhos, deveriam ser de todos os 11 filhos.

Uma das salas da Fazenda Geraldo da Costa Carvalho

Uma das salas da Fazenda Geraldo da Costa Carvalho

A ampla casa da fazenda foi totalmente reformada, os móveis foram trazidos de volta da cidade e algumas pequenas adaptações foram feitas: colchões novos, dois banheiros com chuveiro elétrico dentro da casa, churrasqueira e um fogão a gás para quem não tem traquejo com o a lenha. Mesa de sinuca, ping pong e TV com antena parabólica foram instalados no porão onde o queijo era feito e as ferramentas armazenadas.

Mesa de Ping Pong no porão

Mesa de Ping Pong no porão

Com a bucólica vida de volta à fazenda os 11 filhos passaram organizar encontros familiares semestrais, onde à beira do fogão à lenha relembravam histórias da infância na fazenda, povoando o imaginário de netos e bisnetos, cidadãos urbanos, alguns que sequer haviam visto uma galinha além dos fantoches do Cocoricó na TV Cultura.

Os 10 filhos prsentes na reunião familiar de 9 de Março de 2011

Os 10 filhos presentes na reunião familiar de Julho de 2007, antes da última reforma

Numa dessas reuniões surgiu a idéia de permitir outras famílias que não a Costa Carvalho a vivenciar os encantos de um fim de semana na Fazenda Geraldo da Costa Carvalho, com passeios a cavalo, acesso irrestrito a cada canto da fazenda e uma cozinheira exclusiva para pilotar o fogão a lenha, conhecedora da tão prestigiada culinária rural mineira, com direito a pães de queijo, broas, frango com quiabo, costelinha com canjiquinha e outras delícias.

Primeira vez que neta de Geraldo da Costa Carvalho monta em um burro

Primeira vez que bisnetaneta de Geraldo da Costa Carvalho monta em um jumento

Quem quiser mais informações pode entrar em contato com a Via Gerais no telefone (31) 3762-9124 ou com Ilca Carvalho nos telefones (31) 3752-1253 ou (31) 8797-2599.

A fazenda (clique aqui para ver no Google Maps) fica a:

  • 7km de Catas Altas da Noruega
  • 47km de Conselheiro Lafaiete
  • 71km de Congonhas
  • 88km de Ouro Preto (ou 55km por Santa Rita)
  • 102km de Mariana (ou 69km por Santa Rita)
  • 147km de Belo Horizonte
  • 151km de São João del-Rei
  • 384km do Rio de Janeiro
  • 627km de São Paulo

Como tornar o MSN seguro

Após a onda de pessoas pedindo ajuda para instalar o MSN, agora a demanda é como deixar o MSN seguro.

Resolvi fazer uma pesquisa pra ver como fazer isso e não há nada no MSN ou Live Messenger que atenda satisfatoriamente essa necessidade, sem contar o básico de segurança de informação:

  • nunca forneça sua senha pra ninguém, quer seja por e-mail, chat, telefone, papel, conversa…
  • não acredite nos programas que prometem milagres: ver quem te bloqueia, adicionar sem precisar de autorização, ver quem está invisível… se pedir sua senha, ele vai roubá-la, sempre, por mais que diga que não e que pareça ser algo sério.
  • utilize uma senha grande (no mínimo 8 caracteres) fácil de lembrar mas dificílima de adivinhar, com letras maiúsculas, minúsculas e números, que não é utilizada em nenhum outro lugar, como por exemplo “VisiteiAraxáEm1972” (não use essa, pois todos já conhecem)
  • troque sua senha de tempos em tempos
  • mantenha seu Windows, antivirus, firewall e anti-malware atualizados. No meu caso o Windows Update está configurado pra rodar diariamente, uso os antivirus/anti-spyware McAfee Internet Security e Microsoft Security Essentials, o firewall do Windows 7 e o McAfee Personal Firewall que já vem no McAfee Internet Security.
Pidgin

Pidgin

Tirando o básico enumerado acima, a melhor forma de deixar o MSN seguro é criptografar as mensagens enviadas e recebidas, uma vez que elas são enviadas em texto simples e existem inúmeras formas de espiar essas mensagens.

Como eu disse, não é possível fazer isso diretamente no MSN, mas existe uma saída excelente: usar o Pidgin com o plugin Encryption no lugar do MSN.

O Pidgin é um cliente gratuito, com versão em português, para várias redes de mensagens instantâneas: MSN, Google Talk, Yahoo!, IRC, ICQ, Sametime, além de um monte de outras que eu nunca havia ouvido falar.

O processo de instalação do Pidgin não é complexo, bastando 10 passos:

  1. Baixar e instalar o Pidgin
  2. Baixar o plugin Pidgin-Encryption
  3. Instalar o plugin
    1. Para instalar o plugin, ele pede para informar o local onde está está instalado o Pidgin e só abilita o botão “Instalar” quando for o diretório correto. A forma mais simples de descobrir é clicar com o botão direito do mouse no ícone do Pidgin, ir em “Propriedades” e copiar o endereço que está em “Local” ou “Origem”, retirando o texto “pidgin.exe” do final do caminho. Obs.: se tiver um em algum lugar do caminho “Program Files” talvez seja necessário trocar essa parte do caminho por “Arquivo de Programas” ou clicar no botão “Procurar” e ir navegando por ele.
    2. Se der “Erro de Link” ou algo do gênero então salve o arquivo da instalação do plugin no Desktop ou em algum outro lugar do computador que você se lembre, clique com o botão direito do mouse no arquivo baixado e vá em “Executar como Administrador”.
  4. Abra o Pidgin
  5. Vá em “Contas” -> “Gerenciar Contas” -> “Adicionar” e cadastre sua conta do MSN. Lembre-se de trocar o protocolo para “MSN”. Além do protocolo é necessário informar o e-mail e a senha do MSN.
  6. Vá em “Ferramentas” -> “Plugins” e marque a caixinha do “Pidgin-Encryption”. É uma das últimas.
  7. Vá em “Ferramentas” -> “Preferências” -> “Históricos” e desmarque todas as caixinhas (opcional).
  8. Pra falar com alguém é só dar dois cliques no nome da pessoa, como no MSN
  9. Vá em “Opções” e desmarque a opção “Gravar Histórico” (opcional)
  10. Clique no cadeado que aparece do lado do “Enviar para” e selecione a opção “Enable Encryption”

Pronto, todas as mensagens serão criptografadas e apenas o destinatário conseguirá ler, se ele também tiver o Pidgin com o plugin Encryption.

Quando mandar uma mensagem criptografada, a outra ponta enviará sua chave pública automaticamente, desde que também esteja  usando o Pidgin com o plugin Encryption. Daí uma janela se abre e você decide se guarda a senha só nessa sessão (enquanto estiver com a janela do chat aberta) ou para sempre.

Em caso de dúvida é só deixar um comentário.

Cursos de Especialização em Computação

Repassando a mensagem que recebi da lista de ex-alunos da UFSCar:

A Universidade Federal de São Carlos está oferecendo novas turmas para os Cursos de Pós-Graduação “Lato-Sensu” em Computação, indicado a profissionais de mercado da área de suporte que sejam portadores de diploma de curso superior.

Para esse ano (2011) estaremos oferecendo uma nova turma para o curso de especialização em REDES DE COMPUTADORES e uma nova turma para o curso de DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PARA WEB.

As aulas serão realizadas as sextas feiras a noite e aos sábados pela manhã, de acordo com o calendário letivo, no Departamento de Computação da Universidade Federal de São Carlos, sito a Rodovia Washington Luiz, km 235 em São Carlos-SP.

O Curso estará sendo oferecido para um número máximo de 40 alunos.

Além dos objetivos de capacitação técnica dos profissionais, são também objetivos deste Projeto de Extensão o estabelecimento de um fórum para a interação do grupo de profissionais com problemas semelhantes, que é o caso dos técnicos de redes/suporte e os técnicos em desenvolvimento de software.

As inscrições para os cursos de pós-graduação lato sensu em computação podem ser feitas pessoalmente na Secretaria de Extensão no Departamento de Computação da UFSCar ou submetidas de forma eletrônica pelo site do Curso. Vale observar que devem observar a data limite, que é o dia 04 de dezembro de 2010.

Coloco-me a disposição de V.Sa. para maiores esclarecimentos, sendo que informações adicionais podem ser obtidas em http://latosensu.dc.ufscar.br ou por envio de mensagem a [email protected] ou ainda pelos telefones: Secretaria de Extensão (16) 3351-9494 (das 14h as 18h – de segunda a quinta e das 14h as 23h as sextas e das 8h as 12h aos sábados, com Bruna) ou então pela Secretaria de Pós-Graduação (16) 3351- 8233 (das 8h as 12h e das 14h as 18h, de segunda a sexta, com Cristina)

Prof. Dr. Sergio Donizetti Zorzo
(telefone 16-3351-8610)
UFSCar

Como limpar moedas

Agora eu tenho uma penquena coleção de moedas britânicas e de euro, como já disse nesse post.

No entanto a maioria das moedas estão bem encardidas e eu gostaria de limpá-las.

Todos os colecionadores de moedas pregam que nunca deve-se limpar uma moeda, pois isso retira a pátina que se acumulou durante anos ou décadas na moeda, reduzindo seu valor para colecionadores em aproximadamente 90%. Sem contar que também retira a proteção natural criada durante a cunhagem.

Como não sou um colecionador sério, as moedas são mais lembranças de viagem que qualquer outra coisa, resolvi limpá-las.

Após pesquisar na Internet, achei três sites interessantes:

Adaptei os procedimentos dos dois sites em inglês e fiz o seguinte:

  1. lavei as moedas com água corrente e detergente (de lavar louça)
  2. fiz uma solução de vinagre branco, sal e suco de limão, deixei as moedas lá por aproximadamente 2 minutos
  3. lavei novamente as moedas com água corrente e detergente
  4. passei um pouco de limpa-inox para tentar dar um brilho
  5. lavei novamente com água corrente e detergente
  6. passei em uma pasta grossa de bicabornato de sódio e água
  7. lavei de novo

Nas moedas de cupro-níquel (as prateadas) o resultado foi excelente. Nas revestidas de bronze ou ouro nórdico (as douradas) elas perderam bastante a cor dourada e ficaram meio opacas. Nas revestidas de cobre (as alaranjadas) a limpeza foi incrível, mas elas ficaram meio rosadas.

Na primeira fila da linha abaixo tem moedas que não foram limpas. Na segunda linha tem moedas que foram limpas pelo método acima e na última linha algumas moedas novas, não-limpas.

Limpeza de moedas

Limpeza de moedas

Cada moda tem uma composição metálica diferente, gerando cores diferentes, conforme lista abaixo:

Libras (Reino Unido)

  • one penny e two pence – aço (ferro e carbono) revestido de cobre
  • five pence, ten pence e fifty pence – cuproníquel (75% de cobre e 25% de níquel)
  • twenty pence – 84% de cobre e 16% de níquel
  • one pound – 70% de cobre, 24,5% de zinco e 5,5% de níquel
  • two pounds – 76% de cobre, 20% de zinco e 4% de níquel (anel esterno) / cuproníquel (centro)

Euro (Zona do Euro na Europa)

  • one cent, two cents e five cents – aço revestido de cobre
  • five cents, ten cents e twenty cents – 89% de cobre, 5% de alumínio, 5% de zinco e 1% de estanho
  • one eurolatão niquelado (75% de cobre, 20% de zinco e 5% de níquel) (anel esterno) / sanduíche de cuproníquel, latão niquelado e cuproníquel (centro)
  • two euro – cuproníquel (anel esterno) / sanduíche de latão niquelado, níquel e latão niquelado (centro)

Real (moedas antigas)

  • um centavo, cinco centavos, dez centavos, vinte e cinco centavos, cinqüenta centavos e um real – aço inoxidável

Real (moedas novas)

  • 1 centavo e 5 centavos – aço revestido de cobre
  • 10 centavos e 25 entavos – aço revestido de bronze (cobre e estanho)
  • 50 centavos (1998-2001) – cuproníquel (cobre e níquel)
  • 50 centavos (2002 em diante) – aço inoxidável
  • 1 real (1998 a 2001) – alpaca (cobre, níquel, estanho e prata) (anel externo) / cuproníquel (centro)
  • 1 real (2002 em diante) – aço revestido de bronze (anel externo) / aço inoxidável (centro)

Revelação de Foto com Legenda

Herdei de minha mãe a paixão pelas fotos, mas faltou a disciplina para anotar o local e data das fotos, como ela pacientemente faz. Meu avô chegava até a anotar os nomes de todas as pessoas que estavam em cada uma delas!

Foto de meu avô com comentários

Foto de meu avô com comentários

Minha primeira câmera fotográfica já foi uma máquina digital, então tiro muito mais fotos que minha mãe tirava quando eu era criança, claro. Havia tanto o limite de 36 poses por filme quanto o custo da revelação e do filme que eram bem altos!

Uma das grandes vantagens da câmera digital em relação à câmera analógica é que a digital grava a data e hora em que cada foto foi tirada. Não aquela gravação física, na própria foto, como algumas câmeras de filme mais caras faziam, mas uma gravação nas informações de metadados do arquivo JPEG, o famoso Exif.

Foto de câmera analógica com data

Foto de câmera analógica com data fixa

Diferentemente das anotações que minha mãe fazia à lápis no verso das fotos, hoje eu uso o Picasa para organizar minhas fotos, colocando comentários, os locais onde as fotos foram tiradas e até os nomes em cada rosto.

Foto no Picasa, com comentário e local onde foi tirada

Foto no Picasa, com comentário, data e local onde foi tirada

O Picasa é um programa do Google, em português e extremamente versátil, permitindo organizar, editar, dar nome aos rostos, gravar CD, criar vídeo, fazer backup, gerar álbum online, entre outros. Todas minhas fotos estão no Álbum da Web do Picasa: algumas na minha galeria pública e a maioria em galerias privadas (só quem tiver o link consegue acessar).

Meu pai, no entanto, conhece tanto de computadores e Internet quanto eu conheço de literatura azerbaijanesa, ou seja, nada. Como não moramos nem na mesma cidade, quando quero lhe mostrar alguma foto dá uma trabalheira danada… ou tenho de fazer um vídeo pra ele assistir no DVD, ou gravar um CD pra meu irmão mostrar pra ele ou revelar pra ele ver comigo.

Revelar é legal pois dá pra mostrar não apenas pra ele, mas pros amigos e pra família toda, mas volta ao problema inicial: fazer comentário, colocar local e data da foto… informações que já estão no Picasa!

A revelação ainda tem um problema grave que incomoda principalmente pessoas detalhistas como eu: há um corte na parte superior e/ou inferior da foto digital para “caber” na proporção da foto revelada. Quando mandamos as fotos digitais direto para revelação é a máquina quem decide onde cortar, se o operador não estiver com disposição de passar foto a foto e escolher o melhor corte.

Cada tamanho de foto usa uma proporção diferente, a maioria diferente da proporção das câmeras digitais:

  • Foto Digital = 4:3 ou 3:2, depende da câmera
  • Foto Digital Widescreen = 16:9
  • Foto 10×15 (tamanho padrão) = 2:3
  • Foto 13×18 (fotão) 5:7
  • Foto 15×21 = 5:7
  • Foto 20×25 = 4:5
  • Foto 20×30 = 2:3
  • Foto 30×40 = 3:4

Como sou suficientemente nerd, achei uma solução bem simples para o problema:

  1. No Picasa, exportar para uma pasta as fotos a serem reveladas
  2. Baixar e instalar a demonstração do Photoshop (válida por 30 dias)
  3. Baixar o programa gratuito Exifer e extrair o comentário das fotos
  4. Incluir no arquivo de comentários os locais onde as fotos foram tiradas
  5. Criar um script para o Photoshop que leia os comentários e as fotos, deixe escolher o que cortar e gere as fotos para serem reveladas com data, local e descrição, já no tamanho certo
  6. Executar o script no Photoshop
Resultado dos passos acima

Resultado dos passos acima

Okay, você não é nerd e ficou assustado com os simples passos acima, principalmente com o 5º? Vou explicar passo a passo como fazer cada passo e disponibilizar o script que criei para o 5º passo.

1 – Exportar fotos no Picasa

Selecione as fotos no Picasa (clique enquanto segura a tecla Ctrl para marcar mais de uma foto) e vá em “Arquivo” -> “Exportar imagem para a pasta”. Marque as opções “Usar tamanho original” e em qualidade da imagem escolha “Máximo”. Não marque a caixa de “Adicionar marca d’água”. Escolha onde você quer gravar as imagens clicando no botão “Procurar…” e defina o nome da pasta que será criada.

2 – Baixar e instalar a demonstração do Photoshop

Entre no site do Photoshop e baixe a última versão de demonstração: http://www.adobe.com/go/tryphotoshop_br

Eu já testei o script tanto no Adobe Photoshop CS3 quanto no CS4. No site só dá pra baixar a última versão, que atualmente é o CS5. O processo de instalação demora uns 15 minutos. No final ele dá a opção de informar uma chave de ativação ou testar por 30 dias. Vá na opção de testar por 30 dias, a não ser que queira pagar uma bica pela licença.

3 – Baixar o Exifer e extrair os comentários (dica do Onion Zwiebel)

Antes de usar o Picasa eu usava o também gratuito JAlbum para colocar as descrições nas fotos e o próprio JAlbum gerava um arquivo chamado “comments.properties” com esses comentários.

O Picasa não faz isso, ele grava as descrições no campo “Caption” do IPTC do arquivo JPEG, ou seja, fica gravado em outro metadado (semelhante ao Exif) internamente no arquivo da foto. O JAlbum até consegue ler essas descrições colocadas pelo Picasa mas não gera o arquivo “comments.properties” com os comentários…

A solução mais simples que encontrei para esse problema é usar o bom e velho Exifer, um programa gratuito que morreu em 2002 mas continua fazendo milagres:

  1. Entre no site do Exifer, vá em Download (no fim da página) e clique no link do Tucows pra baixar
  2. Instale e abra o Exifer
  3. Clique no botão de abrir pasta (Change Directory) e selecione a pasta onde estão as fotos a serem reveladas
  4. Selecione todas as fotos da pasta (pressione Ctrl-A ou clique na primeira foto e role para baixo segurando a tecla Shift)
  5. Vá em “EXIF/IPTC” -> “Export” -> “DESCRIPT.ION…”
  6. Marque a opção “IPTC – Description”
  7. O clicar em “OK” o Exifer vai criar um arquivo chamado “descript.ion” na pasta onde estão as fotos. É um documento de texto que pode ser editado no Bloco de Notas

4 – Incluir o local das fotos no arquivo de comentários

Existe no IPTC campos para cidade, país, região… mas o Picasa não usa eles, usa campos de coordenadas geográficas (latitude e longitude). O trampo necessário para transformar isso em nome de cidade é enorme. Fora que nem todo mundo tem saco de ficar navegando no Google Maps do Picasa pra encontrar a coordenada de cada foto… e câmeras com GPS ainda são raridade.

Pra simplificar estou pegando o local onde a foto foi tirada direto do arquivo de comentários… só que essa informação tem de ser inserida manualmente.

O script considera que a informação “local onde a foto foi tirada” é o que está após o último tracinho/hífen (-) de cada linha.

Exemplo. Considerando que vou revelar duas fotos, coloquei as duas na pasta e executei o Exifer. Ele vai gerar um arquivo descript.ion com o seguinte conteúdo:

[code=””””]IMG_1280.JPG Vulcão Eyjafjallajokull provoca filas
IMG_2739.JPG Monalisa no Musée du Louvre[/code]

Se a primeira foto foi em Madri a segunda em Paris, vou colocar essas informações no arquivo, que ficará assim:

[code=””””]IMG_1280.JPG Vulcão Eyjafjallajokull provoca filas – Madri
IMG_2739.JPG Monalisa no Musée du Louvre – Paris[/code]

5 – Criar um script que transforma água em vinho

No Photoshop Developer Center dentro do Adobe Developer Connection existe vasta referência para Photoshop Scripting.

Após ler o “Adobe Photoshop CS4 Scripting Guide” e consultando “Adobe Photoshop CS4 JavaScript Reference” fiz os dois scripts abaixo:

Os dois lêm todas as fotos de uma pasta, os comentários em um arquivo descript.ion e para cada foto verificam se a orientação é paisagem ou retrato, acrescentam uma borda branca em volta da foto, sendo maior na parte de baixo e incluem descrição, local e data nesta parte de baixo. Os scripts também deixam escolher o que será cortado, para seguir a proporção da revelação.

O segundo script calcula a idade e/ou tempo de gestação a partir da data de nascimento e data de concepção, escrevendo esta informação na parte de baixo. Utilizei esse segundo script para revelar fotos de minha filha quando ainda bebê.

Foto com o script que também calcula a idade

Foto com o script que também calcula a idade

Baixe para o computador os dois ou apenas o que irá utilizar. Pode ser para a mesma pasta onde estão as fotos que serão reveladas.

Esse script usa a fonte VT Portable Remington, que simula a tipografia de uma máquina de escrever. É necessário baixá-la e instalá-la antes do próximo passo.

6 – Executar o script no Photoshop

Finalmente a parte fácil.

No Photoshop é só ir em “File” -> “Scripts” -> “Browse”, abrir um dos dois scripts acima, selecionar a pasta com as fotos para revelar, o arquivo de descript.ion com os comentários e para cada foto acertar a região de crop (precisa clicar no “V” ou dar dois cliques pra aceitar o crop).

As fotos finais estarão dentro de uma pasta chamada “Fotos com Legenda”, dentro da pasta com as fotos para serem convertidas.

Eu não sei absolutamente nada de Photoshop e fiz o script utilizando apenas os documentos de referência de programação do Photoshop, então podem existir bugs ou formas mais eficientes de se fazer o que os scripts fazem. Sinta-se a vontade para comentar!

Petição pela aprovação da Lei de Proteção Animal

Recebi hoje um e-mail com os seguintes dizeres:

O Deputado Edson Portilho, do Rio Grande do Sul, teve a desventura de criar um projeto de lei que permite que os animais sejam torturados e sacrificados em rituais religiosos.

O parlamentar, sabendo que os protetores dos animais se manifestariam, fez a seguinte trama: marcou a apresentação para votação da lei num dia de julho, mas fez um chamado urgente e marcou a reunião às pressas, mais cedo. Os únicos avisados foram os demais deputados. Ou seja: não havia defesa.

Os animais não tiveram oportunidade de ter pessoas que os representassem. Quem poderia responder por eles? E aconteceu o que mais temíamos: houve 32 votos contra os animais e apenas 2 a favor.

Os animais agora poderão ter olhos e dentes arrancados e cortados em vários pedaços para fazer o tal Banho de Sangue. Os animais que não servem mais para o ritual são mortos a sangue frio, conscientes e sem qualquer anestesia.

Assine a favor da defesa da vida animal. Ajudem a Lei de proteção animal. É rápido, só preencher o formulário no link abaixo.

http://www.leideprotecaoanimal.com.br/

Não podemos deixar uma barbaridade dessas assim. Precisamos de 500 MIL assinaturas. Repassem para o máximo de pessoas!

Como todo e-mail de corrente, é extremamente vago… então resolvi investivar o fato.

Esses e-mail de corrente deveriam vir mais detalhados. Nós ganharíamos muito tempo não precisando investigar tudo a fundo.

Imagens e mídia de domínio público, sem Copyright, de código aberto ou para uso educacional

Encontrei no Teacher Tap uma lista bem vasta de uma série de sites com imagens, vídeos e textos de domínio público, sem copyright, de código aberto ou gratuito para uso educacional.

Tomei a liberdade de reproduzir os links aqui, com os comentários em português.

Esta página contém links para alguns dos melhores recursos copyright-free e de domínio público. A recomendação nesta página não é uma opinião legal. As idéias são focadas em educadores e bibliotecários que querem encontrar material de qualidade, copyright-friendly para uso em projetos educacionais, não comerciais e sem fins lucrativos.

NOTA: Nem todos esses recursos são copyright free, mas a maioria permite que estudantes usem e citem os projetos em seus trabalhos.

Grandes Repositórios de Imagens e Índices

Arquivos de Fotos Copryight-Free – 27,000 imagens da NASA, NOAA e FWS
http://gimp-savvy.com/PHOTO-ARCHIVE/

Galeria Multimídia DHD (seleção de imagens, sons, etc.)
http://gallery.hd.org/index.jsp

Free Foto
http://www.freefoto.com/

Free Images – 2.500 fotos publicitárias (maioria gratuita, algumas apenas para membros)
http://www.freeimages.co.uk/

Free Stock Photos
http://freestockphotos.com/

Imagesafter (imagens de alta resolução, fotos & texturas)
http://www.imageafter.com/

MorgueFile (algumas são gratuitas para estudantes utilizarem em seus projetos, mas não são copyright-free)
http://www.morguefile.com/

Pics4Learning – excelente para tópicos gerais
http://pics4learning.com/

Escritório do Instituto Smithsonian para Serviços Fotográficos e de Imagem
http://photo2.si.edu/

Repositórios de Foto

Galeria de Imagem do ARS (Serviço de Pesquisa Agrícola dos EUA)
http://www.ars.usda.gov/is/graphics/photos/

Art Images for College Teaching (AICT) por A. T. Kohl
http://arthist.cla.umn.edu/aict/index.html

Coin Page
http://www.coinpage.com/

Free Public Domain Images – pequena coleção
http://www.pdimages.com/web6.htm

Great Images in NASA (Grandes Imagens da NASA )
http://grin.hq.nasa.gov/

Coleção de Imagem Digital da JSC (NASA) – procure ou navegue por 9.000 imagens da NASA
http://images.jsc.nasa.gov/

Galeria Multimídia da NASA (imagens, vídeos, and funcionalidades interativas)
http://www.nasa.gov/multimedia/highlights/index.html

Galeria de Foto do NRCS (Natural Resources Conservation Service – Serviço de Conservação de Recursos Naturais)
http://photogallery.nrcs.usda.gov/

Biblioteca de Fotos do NOAA (National Oceanic and Atmospheric Administration – Administração Nacional dos Oceanos e Atmosfera – não encontrei nome melhor) – procure 20.000 imagens no NOAA
http://www.photolib.noaa.gov/

Planetary Photojournal da NASA
http://photojournal.jpl.nasa.gov/

Biblioteca de Imagens de Saúde Pública (Public Health Image Library – PHIL) de Centros para Controle e Prevenção de Doenças – USA
http://phil.cdc.gov/Phil/default.asp

US Fish and Wildlife Service: Figuras/Gráficos
http://pictures.fws.gov/

Repositórios de Clip Art

Animation Factory (animações 3D e clipart)
http://www.animfactory.com/

Cliparts Fantásticos para Crianças, Professores & Família
http://www.awesomeclipartforkids.com/

Clip Art Connection
http://www.clipartconnection.com/

Galeria de Clip Art da DiscoverySchool
http://school.discovery.com/clipart/

Graphic Maps
http://www.graphicmaps.com/clipart.htm

Page Resource (fundos, divisores, imagens e links)
http://www.pageresource.com/graphics/index.html

Imagens de Tópicos Específicos

Abraham Lincoln – 5 figuras
http://showcase.netins.net/web/creative/lincoln/resource/freepix.htm

Imagens da História da Medicina (History of Medicine – IHM) da Biblioteca Nacional de Medicina
http://wwwihm.nlm.nih.gov/

Imagens da História Política Estadunidense
http://teachpol.tcnj.edu/amer_pol_hist/

Coleção de Mapas: 1500-2003 da American Memory da Biblioteca do Congresso dos EUA
http://memory.loc.gov/ammem/gmdhtml/gmdhome.html

Moving Image Archive da Internet Archive
http://www.archive.org/movies/movies.php

Repositórios de Textos

Projeto Gutenberg (textos eletrônicos)
http://gutenberg.net/

Estórias e personagens que tiveram seu direito autoral expirado
http://www.pdimages.com/stories.htm

Música

Links para procurar por letras e músicas de domínio público
http://www.pdinfo.com/link.htm

Outros recursos com restrições várias

Os sites abaixo contêm algumas fotos que também podem precisar de pagamento ou permissão para uso. Leia a seção de copyright de cada site para determinar exatamente quais são as restrições.

American Memory da Biblioteca do Congresso dos EUA
http://rs6.loc.gov/amhome.html

Free Photographs
http://www.free-photographs.net/

iStockphoto (leia as seção de Introdução para se informar sobre o sistema deles de crédito para download)
http://www.istockphoto.com/

Museu de Arte Metropolitana de Nova York
http://www.metmuseum.org/home.asp

NASA Image eXchange (NIX)
http://nix.nasa.gov/

NetVet (site de links para coleções com restrições de uso diversas)
http://netvet.wustl.edu/pix.htm

Coleção Online da Biblioteca Pública de Nova York
http://digital.nypl.org/mmpco/
Coleção de 30,000 imagens digitalizadas de livros, revistas e jornais, bem como fotos originais, impressões e cartões postais, a maioria criada antes de 1923.

Notas

Você deve ir diretamente à fonte original e obter sua própria cópia da imagem de domínio público, em vez de copiar uma cópia. Você não tem o direito de modificar o trabalho do detentor de copyright sem permissão.

Fair Use (Uso Aceitável/Razoável)

Nos Estados Unidos pode-se utilizar a “lei do uso aceitável” para utilizar material com copyright para ensino, educação e pesquisa sem fins lucrativos. Também permite-se utilizá-los para editoriais, crítica, comentários ou parte de reportagens. No entanto, é necessário considerar a porção do material com copyright a ser usado.

No caso do Brasil a lei 9.610/98 prevê limitações do direito autoral. Mais informações na Wikipedia.

Cuidado Especial

Algumas companhias, como a Disney, são particularmente preocupadas com suas marcas e logotipos. Esteja ciente dessas companhias.

Imagens e a Lei
http://www.pdimages.com/web9.htm

Vila Integral: Uma experiência gastronômica sustentável

O Dia Mundial da Alimentação, comemorado em 16 de outubro, marcará o primeiro ano de uma ação de combate à fome e ao desperdício, disseminando os conceitos de aproveitamento integral dos alimentos. Na ação solidária “Vila Integral: Uma experiência gastronômica sustentável”, conduzida pela ONG Banco de Alimentos e pela AGEAC, alguns bares e restaurantes que integram a iniciativa irão incorporar em seus cardápios receitas que têm por matéria-prima partes não convencionais de frutas, legumes e verduras.

Vila Integral

%d blogueiros gostam disto: