Arquivos de Categorias: São Paulo

Erik Nava da EACON Ar Condicionados – Fuja

Dia 28 de Dezembro de 2016 entrei em contato com Erik David Fernandes Nava Namorado, da EACON Ar Condicionados solicitando o projeto para instalação de 2 aparelhos de ar condicionado no apartamento que eu iria reformar em São Paulo. Ele tem grande experiência em instalação de ar condicionados, já trabalhou com isso no Japão, tive ótimas recomendações dele de especialistas no ramo.

Após alguns desencontros, finalmente dia 28 de Janeiro de 2017 ele foi ao apartamento fazer o projeto e dia 23 de Fevereiro ele retornou com o orçamento para dois aparelhos Daikin Inverter Quente & Frio, um de 9.000 BTU pro quarto e o outro de 12.000 BTU pra sala, junto com as duas instalações. No dia seguinte, dia 24 de Fevereiro ele foi ao apartamento marcar o corte da infra e efetuei o pagamento do valor em 10 vezes sem juros no cartão de crédito.

Dia 3 de Março o Erik Nava foi no apartamento e instalou a infra (tubos de cobre com isolamento e cabo PP), com a presença do engenheiro responsável pela reforma.

Dia 28 de Março perguntei ao Erik Nava quando as máquinas seriam entregues e ele informou que não havia encomendado ainda, que pediria quando estivesse mais perto do fim da reforma, para que as máquinas não sujassem.

Dia 19 de Abril o Erik Nava foi na reforma pela última vez e instruiu os pedreiros em como fazer o fechamento da infra instalada.

Dia 10 de Maio tentei contato como Erik Nava, informando que faltavam 20 dias para o término da reforma e não obtive retorno. Tentei contato novamente nos dias 11 de Maio, 12 de Maio, 13 de Maio e 14 de Maio, sem sucesso.

Dia 14 de Maio minha esposa entrou em contato com a esposa do Erik Nava e conseguiu que ele nos retornasse no dia seguinte, dia 15 de Maio, confirmando que as máquinas seriam entregues no prazo, antes do término da reforma.

Dia 19 de Maio o Erik me informou havia comprado as máquinas na empresa STR e no dia 22 de Maio ele me informou que as máquinas seriam entregues no dia 29 de Maio.

Dia 29 de Maio o Erik Nava me informou que as máquinas haviam chegado na casa dele, novas, lacradas, conforme nota fiscal e que ele instalaria no meu apartamento dia 2 de Junho.

Dia 1o de Junho foi a última vez que tive notícia do Erik Nava, quando ele confirmou que no dia seguinte, dia 2 de Junho, estaria no meu apartamento às 9:00 para entregar e instalar as duas máquinas de ar condicionado.

Desde então ele sumiu com minhas duas máquinas e não realizou a instalação das mesmas. Não responde minhas mensagens e não atende minhas ligações…

Furto de Veículo

Hoje fui almoçar com a família na casa de uma amiga. No fim do almoço o porteiro interfonou e disse que estavam mexendo no meu carro, que por sinal não é meu, é da empresa.

Desci para averiguar e não é que tinham entrado dentro do carro e furtado vários pertences? O mais estranho é que não havia nenhuma marca no carro, vidro quebrado, porta entortada, nada!

O porteiro disse que a câmera conseguiu filmar. Vi o vídeo e é muito impressionante: um Palio escuro estaciona e saem dele 2 indivíduos de bermuda e camiseta, que vão direto pro Punto da firma e abrem o carro pelo lado do passageiro, disparando o alarme, enquanto o Pálio é manobrado para voltar por onde veio, ou seja, eram no mínimo 3 meliantes. Após menos de 1 minuto, os dois criminosos voltam para o Pálio e fogem. Eles furtaram um GPS Garmin, cabo para carregar celular, controle para abrir portão de garagem e duas blusas. Também abriram o porta-malas, tiraram o estepe do lugar mas não levaram, nem a bolsa com a roupa de academia ou o cadeirão pra minha filha. Infelizmente não deu pra pegar a placa do Pálio, que deve ser roubado, ou ver a cara dos bandidos…

Ainda bem que o endereço que deixo como “Casa” no GPS é de uma delegacia de polícia próxima de casa… caso contrário eles teriam meu endereço e o controle do portão do prédio… no entanto eu não protegia o GPS por senha, então ainda assim eles têm o endereço do meu trabalho nos favoritos.

Foi bom para tirar várias lições:

  • Nunca deixe o GPS no porta-luvas, tire do carro ou deixe em baixo do banco ou em algum lugar menos óbvio.
  • Faça o mesmo com o controle do portão da garagem.
  • Nunca, mas nunca mesmo, deixe como “Casa” no seu GPS o endereço da sua casa, deixe algum lugar público próximo.
  • Proteja o GPS por senha ou não guarde favoritos pessoais nele.
  • Não deixe no carro documentos que contenham seu endereço ou dados pessoais.
  • Carros são muito fáceis de serem abertos por quem sabe como fazer isso. Nunca deixe objetos de valor dentro dele.
  • Não confie no alarme ou em parar em frente a guarita de prédio. O alarme toca, o porteiro vê, mas nada faz.
  • Só não levaram meu estepe pois o pneu é um velho, se fosse novo teriam levado – junto com o macaco.
  • Não sei se o problema é o Punto ou se todo carro abre fácil assim. Os caras estacionaram, desceram e foram direto nele. Sabiam exatamente o que estavam fazendo.
Felizmente ninguém se feriu, o carro não foi furtado e a vida continua.

Estrela

Se alguém me perguntar: “do que mais você sente falta, morando em São Paulo”, certamente eu direi que é de estrela, por tudo que representa.

Noite na Fazenda de Santo Inácio

Ah! Noites inteiras passaria admirando a beleza, o vislumbre do mistério de algo muito maior e vasto, inexplorado, mas ao mesmo tempo acolhedor e instigante.

Estrela me remete ao silêncio das escuras noites frias de São João del-Rei, com a neblina salpicando a ponta do nariz, o vento cortante com o perfume das flores e o céu como um quadro impressionista.

Me chateiam as claras noites de aparência em São Paulo: alaranjadas, sem vida, pessoas em seus carros, suas casas, sem estrela.

Noite em São Paulo, ponte Cruzeiro do Sul

Um dia ainda será possível deitar em São Paulo tendo constelações como pano de fundo e se deliciar com a dança celestial.

Cinza

20120621-074912.jpg

Eu adorava ir para a escola no inverno quando morava em São João del-Rei: o frio, a neblina, o silêncio. Lembro-me da serração encobrindo o colégio, das gotículas atingindo o rosto.
Aqui em São Paulo o clima desta estação não é diferente, mas passa uma sensação de melancolia! Talvez por ser uma cidade grande, cada um em seu carro, em seu prédio… A cidade é o personagem principal, não as pessoas e a cidade está cinza.

Chuva em São Paulo

Agora que dirijo 1 hora pra ir ao trabalho e outra hora para voltar, a chance de ficar com o carro ilhado em uma enchente é cada vez maior.

“this is the sound of inevitability”, como diria o vilão de Matrix

Ontem mesmo lutei com a água no viaduto da Av. Nove de Julho, enquanto a CET fechava o Terminal Bandeira, todo alagado e o Vale do Ahangabaú estava bloqueado no sentido sul.

Abaixo a chuva de domingo, na Av. Cruzeiro do Sul.

20120120-142144.jpg

Comemoração de Aniversário

Não recordo-me de já ter organizado alguma festa de aniversário pra mim… todo ano que chega penso: “esse ano comemorarei”, mas nunca encontro algo que seja a minha cara…

Dezenas de anos antes...

Dezenas de anos antes...

Acho que nunca dei muita importância para essas confraternizações, apesar de me recordar com muita alegria de minha festa de de 18 anos. Na época minha mãe organizou: churrasco em casa, com a banda de amigos tocando. Memorável!

Esse ano pensei: 30 anos, é um marco, preciso fazer algo! Mas não fiz nada. Alguns amigos ligaram ou mandaram mensagem perguntando onde eu comemoraria, se seria em um restaurante, pizzaria, pub, boteco… mas não havia nada planejado.

Faltando exatas 24 horas dia para completar 10.957 dias de vida, resolvi jogar a preguiça fora e ir comemorar meu nascimento na Ludus Luderia Bar e Café. Portanto aqui fica o convite:

Se no domingo, dia 23 de Outubro de 2011 às 16 horas você preferir ir em um lugar exótico jogar (literalmente) conversa fora a ficar em casa assistindo Faustão, ficarei super feliz em ter sua companhia.

Os caras têm mais de 700 jogos de tabuleiro e cobram, no domingo à tarde, R$ 20,00 de entrada. Têm bebidas, pratos, sanduíches e petiscos. Ele fica em São Paulo – SP, na Rua Treze de Maio, 972 (850 metros do metrô Brigadeiro). Quando me mudei para São Paulo morei do outro lado da rua e até hoje nunca fui lá…

Noite, Chuva

Ahh, como adoro essa chuva noturna que cai no quintal…

Não é aquela tempestade que transforma São Paulo em um inferno e lembra as distantes monções das aulas de geografia, quando rios amarelos arrastam e arrasam.

Não chega, contudo, à mítica garoa paulistana que noite adentro encanta com seu melancólico fog londrino.

Gosto da melodia da chuva, com seu silêncio de fundo só possível de escutar à noite.

Gosto da fragrância da chuva, o cheiro de terra que surge do negro pó acumulado nos dias secos.

Gosto da visão da chuva, horizonte de casas apagadas refletindo a água, o céu menos ocre, a noite mais escura.

Encanta-me ser transportado para outros tempos noutros lugares quando a noite é sempre silenciosa, o ar sempre limpo, a noite sempre estrelada.

Cartilha do IPVA

O governo do estado de São Paulo lançou hoje uma cartilha explicando quando o IPVA deve ser pago, o que fazer quando o carro é vendido, roubado ou batido de forma irreversível, o famoso PT (Perda Total).

A Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo também enviou 93.915 comunicados de lançamento de débitos de IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores), referentes aos anos de 2006, 2007 e 2008, totalizando mais de R$ 9,8 milhõesem dívidas!

O aviso traz os valores anuais do principal e da multa (20%). O proprietário tem 30 dias para efetuar o pagamento ou efetuar sua defesa, caso não aceite os valores.

Para consultar os débitos até a data de hoje tem como utilizar esse site, informando o RENAVAN do carro e o CPF/CNPJ do dono do veículo.

A cartilha foi organizada pela Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo e pelo Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo e pode ser baixada aqui, respondendo diversas perguntas comuns:

  • Vendi meu carro mas continuo a receber cobrança do IPVA. Por que isso acontece?
  • Vendi meu veículo e fiz a comunicação ao órgão de trânsito, mesmo assim recebi a cobrança do IPVA relativo ao exercício seguinte ao da comunicação. O que devo fazer?
  • Durante a venda do meu veículo foi combinado que o comprador arcaria com os débitos pendentes. Ele não o fez. Vou receber essas cobranças?
  • Como eu efetuo a comunicação de venda ou bloqueio de transferência junto ao órgão de trânsito?
  • Preciso comunicar mudança de endereço ao órgão de trânsito?
  • Como faço para comunicar mudança de endereço ao órgão de trânsito?
  • Meu carro sofreu sinistro, o que devo fazer? (acidente, incêndio, enchente etc.)
  • Como providencio a baixa definitiva do veículo no cadastro do órgão de trânsito?
  • Paguei o IPVA devido, entretanto fui inscrito na Dívida Ativa. O que devo fazer?
  • Transferi meu veículo para outro Estado. Devo pagar o IPVA?
  • Meu veículo foi furtado e fiz o Boletim de Ocorrência, serei dispensado do pagamento do IPVA?
  • Não fui inscrito na Dívida Ativa e quero pagar o IPVA de meu veículo. Como devo fazer?
  • Fui inscrito na Dívida Ativa e quero regularizar minha situação. O que devo fazer?

Enchente em São Paulo

Nos primeiros meses morando em São Paulo meus pais sempre me ligavam quando chovia, inundava,  acontecia greve de metrô, de ônibus ou algum assalto passava no Jornal Nacional… Com o tempo eles foram percebendo que moro num bairro tranquilo e alto e que SP não é tão violento e caótico como parece na TV.

Hoje, no entanto, após quase uma década em São Paulo, fui pego pela enchente e fiquei ilhado.

Fui jantar com minha esposa e uma amiga dela no Tenda Árabe, que fica na esquina das avenidas Luiz Dumond Vilares, Leôncio de Magalhães, Zachi Nachi e Ataliba Leonel, próximo de casa. A esfiha de mussarela é a melhor que já experimentei, já o restante é no máximo razoável.

Cruzamento Luiz Dumond Vilares via Google Maps

Cruzamento Luiz Dumond Vilares via Google Maps

No meio do jantar começou a chover forte e quanto terminamos fui ao estacionamento buscar o carro com a ajuda do manobrista, que estava com um guarda chuva desses de praia que não resolvia absolutamente nada: ele estava todo molhado e eu me molhava como se estivesse sob a chuva, por conta do vento.

Ele falou pra eu sair de ré pela entrada do estacionamento (na Av. Ataliba Leonel) pois na saída do estacionamento enchia (na Av. Luiz Dumond Vilares). Foi eu colocar o carro na rua e o trânsito parou. O semáforo para cruzar a Luiz Dumond estava aceso mas nem o ônibus se atrevia a cruzá-la. Tudo parado, vidros embaçando e a água correndo na rua já na altura da guia.

Os carros atrás, na minha frente e ao lado começaram a subir nos canteiros e entrar no estacionamento do qual eu havia acabado de sair. Fiquei parado uns 5 minutos com o pisca-alerta ligado, só olhando pra ver se a água subia acima da guia. Só quando alguns carros começaram a voltar na contra mão que eu consegui manobrar entre os carros e estacionar na calçada em frente ao restaurante.

Voltei ao restaurante esperar a chuva diminuir e vi uma cena inacreditável: no meio do cruzamento da Luiz Dumond Vilares com a Leôncio de Magalhães havia um carro com água até a luz de seta, no meio disso tudo havia um chafariz de esgoto, pela Luiz Dumond Vilares um Pálio preto vinha de ré na contra mão arrastado pela água e alguns carros no estacionamento do restaurante do lado da Luiz Dumond Vilares estavam com água até o meio da roda…

Alagamento no cruzamento da Luiz Dumond Vilares

Alagamento no cruzamento da Luiz Dumond Vilares

Quando a chuva deu uma diminuída e os ônibus começaram a cruzar a Luiz Dumond Vilares, nós esperamos mais um pouco e saímos também, já estava começando a ficar forte de novo.

Felizmente deu tudo certo. A gaiola do passarinho estava encharcada, a roupa branca para pendurar na corda ficou suja de respingo do chão e o quintal estava inundado com 10cm de água, pois o ralo entupiu com as folhas das árvores…

Comparação de transporte

Ainda não faz 2 meses que troquei de emprego e deixei de usufruir da comodidade do metrô.

No novo emprego já fui trabalhar de carro, ônibus, metrô + ônibus e metrô + trem, cada um com suas vantagens e desvantagens.

Hoje fui trabalhar de carro e percorri 18km em 45min com consumo médio de 7,9km/l. Com o álcool custando R$ 1,50, gastei R$ 3,42 de combustível, menos que os R$ 4,07 que gasto quando vou de metrô + ônibus (sem considerar os custos de manutenção, seguro e impostos, claro).

A ida é até tranquila. O problema é a volta, que chega a demorar, de transporte público, quase o dobro.

Já voltei de carro, carona, carona + metrô, ônibus + metrô, trem + Ponte Orca + metrô…

No cliente que estou agora o melhor transporte público pra voltar é, por incrível que pareça, pegar o trem para andar uma estação, pegar a Ponte Orca e pegar o metrô, fazendo ainda uma baldeação na estação Paraíso.

Eu sempre tive uma imagem muito negativa tanto do ônibus quanto do trem, envolvendo segurança e lotação. Continuo com o viés negativo no trem, mas o ônibus me surpreendeu. É consideravelmente pontual, cobre uma grande parte da cidade e não é tão lotado quanto parece, sempre tem algum banco que fica vazio no fundão. Graças às faixas excluivas para ônibus eles conseguem andar por lugares onde todos os carros estão parados, compensando em parte a morosidade de parar nos pontos para passageiros descerem e/ou subirem.

Enchente no Metrô Jardim São Paulo

Antes de ontem choveu tanto em São Paulo que até o metrô parou a estação Jardim São Paulo inundou, as escadas viraram cascatas com a água correndo da rua e dos bueiros.

Abaixo um vídeo da plataforma inundando:

a plataforma toda inundada:

a água descendo as escadas e caindo no trilho do trem:

estação toda molhada, quando a água parou de entrar:

Vila Integral: Uma experiência gastronômica sustentável

O Dia Mundial da Alimentação, comemorado em 16 de outubro, marcará o primeiro ano de uma ação de combate à fome e ao desperdício, disseminando os conceitos de aproveitamento integral dos alimentos. Na ação solidária “Vila Integral: Uma experiência gastronômica sustentável”, conduzida pela ONG Banco de Alimentos e pela AGEAC, alguns bares e restaurantes que integram a iniciativa irão incorporar em seus cardápios receitas que têm por matéria-prima partes não convencionais de frutas, legumes e verduras.

Vila Integral

Blog da Virada Esportiva

Meu relato da Virada Esportiva de Bike saiu no blog da Virada Esportiva!

Bicleta vs Helicóptero em São Paulo

O que chega primeiro, a bicicleta ou o helicóptero, na hora do rush em São Paulo?

Virada Noturna de Bike na Virada Esportiva 2009

Ontem às 19:30 saí de casa de bicicleta e só cheguei de volta hoje às 7:22. Foram 12 horas pedalando e  tirando fotos!

Participei da 3ª Virada Noturna de Bike, ocorrida durante a Vira Esportiva 2009 em São Paulo.

Bicicleteiros reunidos em frente ao estádio do Pacaembú

Não sei qual foi o trajeto, só sei que saímos do Parque das Bicicletas, fomos até o Vale do Ahangabaú, Estádio do Pacaembu, Morumbi, Trianon, Av. Paulista e retorno ao Parque das Bicicletas. Não choveu e a temperatura ficou entre 26ºC e 18ºC, com um vento geladinho na região do Morumbi.

Saíram do Parque das Bicicletas 600 ciclistas, que pedalaram 60km, com velocidade média de 10km/h. Comi muita banana e algumas maçãs, tomei muita água e dois energéticos que ganhei da Oi FM.

No último trecho tivemos a companhia do Secretário de Esportes da cidade de São Paulo, Walter Feldman, que ditou o rítmo forte dos últimos quilômetros do passeio.

A distância total que percorri, contando da porta de casa até o metrô Jardim São Paulo, do metrô Santa Cruz até o Parque das Bicicletas, o percurso da pedalada, o retorno do Parque das Bicicletas até o metrô São Judas e de volta do metrô Jardim São Paulo até minha casa foram 70,15km, com velocidade média de 10,1km/h, máxima de 40,2km/h e 6h53min21s em cima da magrela!

Algumas percepções:

  • como tem mendigo no centro de São Paulo, qualquer marquise torna-se teto pra eles!
  • a cidade fede… infelizmente. Cheiro de podre, de peixe, de esgoto, de estrume, de xixi…
  • poder levar a bicicleta no metrô é uma tremenda mão na roda, ajuda muito!
  • sempre soube que andar de bicicleta na contramão ou no passeio é errado, mas entre os ciclistas é praticamente um crime. Capacete então, estava na cabeça de todos os ciclistas, com exceção de alguns manos…
  • 95% dos ciclistas no passeio eram homem, 4% eram mulheres com namorados/maridos e só 1% eram mulheres solteiras
  • é muito mais agradável e menos cansativo andar a 14km/h e parar alguns minutos pra juntar o comboio que andar a 6km/h sem parar
%d blogueiros gostam disto: