Arquivos de Categorias: Europa - Page 2

De Barcelona para Madri

Estamos agora em Madri, no único hotel em que iremos ficar na viagem, o restante é tudo albergue.

Pela manhã, ainda em Barcelona, tomamos nosso café da manhã no Mercado de La Boqueria, em Las Ramblas. Suco de fruta e baguete com queijo e presunto. Esse mercado parece muito com o Mercadão de São Paulo, com a diferença de que é em uma área aberta, com uma portada principal, umas 3 vielas e uma rua que levam a esse espaço, rodeado de colunas romanas. Me falaram que as frutas na Europa são muito caras, mas nesse mercado até que não era. O quilo de banana, por exemplo, custa 1 euro.

Fomos para o aeroporto no Aerobus, chegamos com 1h30m de antecedência e não tivemos nenhum problema pra embarcar. O check-in na Vueling foi bem rápido e o avião estava até bem vazio em comparação com o avião lotado que peguei de Madri até Barcelona.

Chegou a dar um friozinho na barriga quando, chegando no aeroporto, vimos 5 caminhões de TV estacionados com aquelas antenas apontadas para o céu. Pensamos que o aeroporto estava fechado para voos, como ocorreu no domingo, mas felizmente estava aberto. Dentro do aeroporto tinha muita gente em filas aguardando liberar voos para o norte da Europa e muitos repórteres entrevistando pessoas. Está o caos aquilo lá!

Assim que chegamos no Hotel saímos pra almoçar e fazer um passeio da Gran Via, onde ele fica, até a Plaza de La Aemería, onde fica o Palay Real, passando pela Puerta del Sol e outras ruazinhas muito bacanas. Na volta demos uma passada na Plaça Mayor, que é um espetáculo, finalizando o dia com um café no Starbucks da Gran Via.

Último dia em Barcelona

Hoje acordamos tarde… então nos arrumamos e fomos tomar um café da manhã pra depois ir ao bairro Gótico. Depois de andar uns 15 minutos descobrimos que havíamos ido pro lado errado da rua Las Ramblas… meia hora depois chegamos no bairro Gótico. Vimos o Palau de la Generalitat, a plaça de Sant Josep, a Igreja de Santa Maria Della Mar e entramos na Catedral de Barcelona, onde estava ocorrendo uma missa. O lugar é bem bacana. Grande e espaçoso, com TVs de LCD espalhadas pela igreja, exibindo a missa. As velas são de LED… vc coloca uma moedinha de euro em uma máquina e a “vela” acende.

Hoje também teve uma festa indiana aqui, aquela que passou na novela Caminho das Índias. Um monte de indianos de turbantes alaranjados distribuindo um bolinho e suco, em uma procissão. Na frente vão uns indianos varrendo a rua e depois outro jogando pétalas de rosa pra procissáo passar. Muito bonito!

Ficamos como barata tonta procurando a Plaça del Rei, onde fica o Museu d`Història de la Ciutat mas não encontramos. Desistimos de procurar ao chegar novamente nas antigas muralhas romanas, ao lado da Catedral.

A Ananda estava chateada de não ter ido no Museu Picasso em Barcelona, uma vez que no domingo fecha, segundo seu guia. Estavamos andando por uma viela procurando a Plaça del Rei quando nos deparamos com o Museu Picasso aberto! Entramos e nos deliciamos com a coletânea de obras e história da vida do pintor. Foi interessante que quando entramos não havia fila e quando saímos a fila quase chegava na esquina! A melhor parte foi sentar no chão e assistir a apresentação em um telão das 40 telas que Picasso pintou sobre a tela “As Meninas” de Velasquez.

Entramos no Barcelona Bus Turístic pra ir pra o templo da Sagrada Família, obra mais imponente de Gaudi, há mais de 120 anos em construção e descobrimos que havíamos esquecido o ticket no albergue… ainda bem que o motorista nos levou até o próximo ponto, que era justamente o último ponto, perto do albergue! Corri até lá e peguei o ticket, voltei pra Plaça Catalunya onde a Ananda ficou me esperando e pegamos o ônibus.

A igreja da Sagrada Família é realmente um espetáculo. As maquetes em gesso (que foram destruídas durante a Guerra Civil Espanhola) mostram a grandiosidade da obra. Por dentro da igreja não tem nada de legal… só um monte de tratores, guindastes, sacos de cimento, pedras e andaimes. Pagamos 2,50 euros pra subir 50 metros de elevador os 50m de uma das torres, pra depois descer tudo por escadaria em caracol na pedra, com no máximo 40cm de largura. Quem tem vertigem ou é claustrofóbico deve tremer nas bases!

Fomos também ao Parque Güell, onde Gaudi também botou a mão. É tudo de uma beleza estranha, diferente de tudo que estamos acostumados. Formas onduladas, coloridas de mosaicos brilhantes irregulares, muito harmônico, por incrível que pareça.

Quando saímos do parque, umas 19:30 estava bem frio. Pegamos o ônibus e descemos em frente ao Palau Reial. Entramos, andamos 10 metros e o segurança começou a apitar avisando que tinha acabado de dar 20 horas, horário de fechamento do parque. Saímos e ficamos congelando no ponto esperando o próximo ônibus.

O dia fechou com um jantar num restaurante “all you can eat”. Por 11 euros comi saladas diversas, uvas, passas, várias pizzas, sopa, café, sobremesas diversas, incluindo sorvete, salada de frutas e até uma taça de vinho.

Chegando no albergue descobri que hoje os aeroportos da Espanha ficaram fechados o dia inteiro e que os trens da França estavam de greve… um caos!

A última notícia que tive é que há pouco os aeroportos de Madri e Barcelona voltaram a operar…

Amanhã vamos pra Madri e na sexta para Paris, espero que tudo esteja melhor nessas datas.

Noitada em Barcelona

Ontem nós acamos não indo dormir à noite. Encontramos dois portugueses e uma brasileira no albergue, que conversando com a Ananda decidiram ir pra balada.

Não fazíamos a mínima idéia de onde ir. O pessoal do albergue falou de dois lugares, o Razzmataz e outro que não lembro mais. Um dos português falou com um amigo holandês que indicou outros 3 lugares. Acamos indo pro Catwalk em Port Olímpic, indicação do amigo do portuga André.

Fiquei impressionado ao saber que o metrô de Barcelona funciona 24 horas por dia! Descemos na estação Barceloneta e andamos até a discoteca. No metrô tem camundongos, como na estação Brás em São Paulo.

Definitivamente disco não é minha praia… mas foi legal sair com minha irmã, que aproveitou bastante, mesmo pagando 6 euros por uma garrafinha de Heineken.

A manhã vou no máximo em um pub irlandês, que tem de monte por aqui.

Ahhh, chegando no albergue de madrugada tinham duas francesas com as malas prontas pois um amigo delas veio dirigindo por 12 horas do norte da França até Barcelona para pegá-las, pois ainda não há prévia dos vôos da frança voltarem…

Passeio por Barcelona

Hoje foi um dia bem corrido. Acordamos cedo e fomos tomar café da manhã em uma padaria que havíamos visto ontem. Croissant com mantega ou geléia e um café com leite.

Pegamos o Barcelona Bus Turístic na Plaça de Catalunya e fizemos a rota vermelha. Descemos na Plaça de Espanha e fomos subindo pelos jardins do Museu Nacional d`Art de Catalunya (MNAC). Não chegamos a entrar lá, mas demos uma visitinha no Estadi Olimpic de Montjuic e visitamos a Fundació Joan Miró. Depois pegamos o Telefèric de Montjuïc até o Castell de Montjuïc.

Voltamos de teleférico de entramos novamente no Barcelona Bus Turístic até o Port Olímpic. De lá deu até pra ir na praia e colocar a mão na água [gelada] do Mar Mediterrâneo! Depois pegamos novamente o ônibus e fizemos a rota verde, pra depois voltar pra rota vermelha e terminar o passeio do dia na Plaça de Catalunya.

O almoço foi dentro do Castell de Montjïc, lugar de vista excelente, mas comida muito ruim… o jantar foi no KFC, de novo conquistado pelo imperialismo dos EUA 🙂

Tirei tantas fotos que as duas baterias da minha câmera acbaram, vou colocar alguma foto no Picasa em breve.

Barcelona é uma cidade muito linda! Existem avenidas largas, para 6 carros e ruas tão estreitas que mal cabe 1. São muitos os estacionamentos subterrâneos e os 130km de ciclovia tornam a bicicleta um excelente meio de transporte. Pela cidade inteira há alguém com as bicicletas da Biciclo e muitos locais para pegá-las/devolvê-las. Diferentemente da UseBike da Porto Seguro em São Paulo, aqui em Barcelona não há ninguém operando as “estações” de bicicletas, é tudo automático.

A arquitetura dos prédios é um capítulo à parte. Igrejas medievais, arranhacéus modernistas, neoclássicos, surrealistas e tantas outras formas que não consigo identificar. Amanhã iremos ao bairro gótico.

Aqui todas as farmácias têm um letreiro luminoso com a forma de uma cruz, na cor verde. Os espelhos das tomadas são quadrados e com botões bem grandes. Aquecimento central e água quente existe em praticamente toda casa, pois faz muito frio aqui!

No final, dá tudo certo

Consegui encontrar com minha irmã às 16:40. Quando ela ainda estava saindo de casa, no Rio de Janeiro, o segredo do cadeado da mala travou… no meio do caminho lembrou que havia esquecido a blusa…  o vôo dela demorou 2 horas a mais pra sair e com isso, por 25 minutos, ela perdeu o check-in na Vueling, ou seja, perdeu o vôo. Detalhe, meu ex-cunhado foi lá na casa dela pegar a blusa e levou no aeroporto… o cara é Ô cara!

Como as filas estavam enormes na Ibéria, por conta dos cancelamentos dos vôos pro norte da Europa, ela não conseguiu um encaixe. Resultado? Usou moedas em um quiosque de Internet pra comprar uma passagem na própria Ibéria para ir pra Barcelona, pois se fosse enfrentar a fila não chegaria aqui antes do início da noite… pagou inacreditáveis 210 euros pela passagem!!!!!!

Felizmente nos encontramos, pegamos o Aerobus até a Plaça de Catalunya, fomos andando até o albergue (no caminho a mala zicada da Ananda ainda passou com a rodinha em cima de um cocô de cachorro) e saimos pra jantar e tirar umas fotos. Comemos no Burguer King e tomamos café no Starbucks, programão tradicional na Espanha 🙂

Agora é descansar pra amanhã fazer o city tour.

Irmã perdida na Europa?

O vôo da Ananda chegou, fiquei na frente do portão de desembarque por 45 minutos e nada dela aparecer. Na hora bateu o desespero: será que ela perdeu o vôo? Será que nem saiu do Rio de Janeiro? Será que passou pelo portão e eu nem vi? Será que deu encrenca na alfândega e ela foi extraditada? O que faço agora?

Ninguém sabia me dizer como é que se faz ligação pelo telefone público, mas depois de muito insistir finalmente consegui ligar pro celular da minha irmã, tem de colocar 00 + código país + ddd + telefone.

Por apenas 2 euros fiquei sabendo que minha irmã estava dentro do avião da Ibéria, em Madri, e que iria decolar em 5 minutos. Não sei o que aconteceu pra ela não vir pela Vueling, mas estou muito mais aliviado de saber onde ela está e que em 1 hora vamos nos encontrar.

Também estou muito puto com o maldito do meu celular que não está funcionando aqui…

Sem comunicação com irmã

Tentei fazer um cadastro no WiFi do aeroporto pra poder mandar um SMS pra minha irmã, pelo Skype e tive a infelicidade de descobrir que pra concluir o cadastro, é necessário informar um número de celular, para receber um código de confirmação…

O vôo dela pousa às 14:15, se não ocorreu nenhum atraso. Ficarei esperando na saída do desembarque.

Aeroporto de Madri

O piloto teve certa dificuldade pra pousar, mas no fim deu tudo certo.

O aeroporto de Madri é gigantesco! Pra se ter uma idéia, tem um metrô só pra levar do terminal “satélite” para o principal…

Minha conexão pra Barcelona é às 10:45, ainda tenho 1 hora pra ficar andando de um lado pra outro.

O primeiro problema da viagem já aconteceu: meu celular não está achando rede da TIM e nem entrando em Roaming Internacional. Será que o roaming não está habilitado? Liguei na TIM pra pedir disso, antes de sair do Brasil e a atendente disse que estava tudo OK…

No aeroporto de Madri tinha tomada escondida atrás de cada extintor de incêndio/mangueira, aqui no de Barcelona só encontrei no banheiro e no segundo andar, atrás de uma única pilastra. A bateria estava em 9%.

Tentei comprar um chip pré-pago da Orange, mas mesmo com ele o celular não achava rede. Não sei se é problema no celular ou se o desbloqueio que a TIM fez tá meia boca…

Viagem de Avião

Não sei onde estou, mas com certeza é em cima do oceano.

Houve um atraso de 40 minutos para embarcarmos e eu estou em uma poltrona apertada entre um brasileiro e um russo que não fala inglês.

O jantar foi bom: lasanha, salada de alface, cenoura, pepino e tomate, pãozinho com manteiga, Polenguinho, mousse de maracujá e uma água tônica de bebida.

O pior não foi a poltrona apertada no meio do avião e nem o atraso pra embarcar, mas o filme que passou: começaram a passar Avatar pulando o início e nos últimos 10 minutos de filme travava a cada 10s, tendo de pular o capítulo.

Viagem pra Europa

Minha irmã estava noiva, chegaram até a comprar um pacote de viagem na CVC pra passar quase 20 dias na Europa, quando o imprevisível aconteceu: desmancharam o noivado faltando 2 meses pro tão sonhado passeio.

Fiquei super triste quando soube que minha irmã havia se “separado”. O Thalles é um cara super legal, do qual só tenho elogios a fazer. Não há uma pessoa em minha família que não tenha gostado dele, com seu jeito calmo, quase como o de um mineiro, aliado à inteligência com aquele toque carioca.

Entre as opções de cancelar a viagem e receber parte do valor pago de volta, viajar os dois como amigos, um dos dois viajar sozinho e o outro tentar recuperar uma parte menor ainda do valor pago ou um dos dois viajar com outra pessoa, que pagaria a diferença e remarcações, escolheram a última opção.

Mesmo preferindo que os dois viajassem como amigos, em um domingo fui convidado a acompanhar minha irmã no passeio pela Europa, faltando 20 dias pra viagem. Eu teria de correr atrás das passagens, mas utilizaria as hospedagens do pacote deles.

Eu havia tirado férias em dezembro, meu gerente estava de férias, eu não tinha passaporte, o RH pede 45 dias de antecedência para conceder férias, minha esposa estava procurando emprego e eu não tinha como bancar a ida dela e nem de nossa filha conosco.

Minha esposa falou que eu não devia perder essa oportunidade inusitada de viajar pela Europa com minha irmã, que ela abriria mão de ir para que conseguisse pagar as despesas da minha parte da viagem.

Na segunda feira conversei com meu coordenador, que permitiu que eu ficasse fora do projeto por 20 dias para que pudesse fazer a viagem. Disse que se eu não aproveitasse a oportunidade, por causa dele é que não seria!

Ele ligou na hora pro RH, que autorizou meu pedido de férias, já que em dezembro eu tirei férias pois a 2ª férias estava vencendo, ou seja, já tinha uma férias vencida e a folha de pagamento ainda não tinha sido processada.

À noite ao solicitar um passaporte pela Internet, no site da Polícia Federal, descobri que a próxima data de agendamento era só em Junho, dois meses após a viagem!

Nessa hora bateu o desespero: peço pro meu gerente suplente assinar as férias com o risco do passaporte não sair? Tento tirar um passaporte de emergência e se sair compro as passagens e peço férias? Compro as passagens e corro o risco de perder a grana, se o passaporte não sair?

Felizmente no mesmo dia fui na casa do Danilo – já estava devendo uma visita há anos – e ele disse algo que mudou meu pensamento: a vida a gente só vive uma vez!

Na terça feira pela manhã comprei as passagens na Decolar.com, me endividando e correndo o risco de perder a grana. Quando cheguei no trabalho entreguei a solicitação de férias pro meu gerente suplente assinar e levei no RH, correndo o risco de tirar férias e ficar em casa. Na hora do almoço paguei a guia de solicitação de passaporte e fui no posto de emissão de passaporte do Shopping Light com toda a documentação tentar um encaixe pra entrevista, correndo o risco de no dia seguinte ter de passar o dia inteiro na central da Polícia Federal na Lapa e pagar outra guia, para passaporte de urgência.

Felizmente devido a eu ter viagem marcada para menos de 20 dias daquela terça-feira me colocaram na lista de encaixe e em menos de uma hora já saí com o protocolo para pegar o passaporte na semana seguinte. Na própria sexta-feira já estava pronto, esse sistema informatizado da Polícia Federal está muito eficiente!

Para melhorar descobri que eu tinha pra receber do Programa de Afiliados do Submarino um montante referente ao ano de 2009 que praticamente pagava as passagens!

Os dias seguintes foram para fechar hospedagem em albergues nas cidades onde o pacote [personalizado] da CVC não incluía e translados para lugares fora do pacote.

Como minha irmã já planejava a viagem há meses, tinha livros, revistas e dicas do que fazer, eu simplesmente disse “sim” para as programações. Ela fez um trabalho fantástico! Minha única “exigência” foi ficar um dia inteiro dentro do Museu do Louvre, em Paris, onde, entre outras atrações, está o mundialmente famoso quadro da Monalisa.

Hoje o dia de trabalho foi um misto entre correria para entregar o que precisava e momentos de descontração conversando com os amigos sobre a viagem e possíveis encomendas de produtos  🙂

O mais importante é que em aproximadamente 14 horas estarei levantando vôo rumo a Madri, na Espanha!

Obs.: pego muito no pé das pessoas com o tão difundido “gerundismo”. A frase acima é um típico exemplo de utilização correta do gerúndio no futuro, pois passa a idéia de duas ações simultâneas que ocorrerão no futuro: “quando se passarem 14 horas” e “levantar vôo”.

%d blogueiros gostam disto: