Arquivos de Categorias: Entretenimento - Page 2

Como preencher o formulário de visto

A página da Embaixada Americana que explica como preencher o formulário de solicitação de visto pra ir aos Estados Unidos é bem completa.

No entanto o formulário DS-160 para não-imigrantes (visto de turismo ou negócio, por exemplo) é muito mais complexo. Nem a lista de perguntas mais comuns consegue tirar todas as dúvidas, apesar de ajudar bastante.

É demorado, então reserve uma ou duas horas pra fazer. Anote o código que aparece no canto direito, pois se a página expirar (acontece a cada 20 minutos), com esse código é possível continuar de onde parou. Sempre salve antes de clicar em Next, pois um arquivo é armazenado no computador e é possível importá-lo, mantendo as informações já preenchidas. Evita ter de digitar tudo novamente se perder o código ou quando for renovar o visto.

Encontrei 5 diferentes links oficiais explicando como tirar a foto para o formulário DS-160 de solicitação de visto:

O link “Requerimentos Fotográficos” explica como deve ser a foto: cor, tamanho, como enquadrar, o que vestir, como fotografar um bebê e, mesmo recomendando tirar a foto com um profissional, dá umas dicas de como tirar sua foto.

O “Guia do Fotógrafo” explica como posicionar a câmera, como controlar a iluminação e escolher o fundo.

No link “Requerimentos de Imagem Digital” tem algumas especificações técnicas de como deve ser a foto a ser anexada no formulário DS-160.

No “Modelo de Composição de Fotos” tem as medidas, tanto para a foto em papel fotográfico quanto para a foto digital, do tamanho da cabeça, posicionamento, ombros, etc.

No “Exemplos de Fotos” tem diversos exemplos de fotos erradas e como elas deveriam ser. Vale a visita.

Fazenda colonial para voltar no tempo

Geraldo da Costa Carvalho nasceu no início do século passado em uma pequena fazenda no interior das Minas Gerais, cercada de montanhas verdes, riachos de águas cristalinas e uma tranquilidade inimaginável nas metrópoles atuais.

Janela da cozinha da Fazenda Geraldo da Costa Carvalho

Janela da cozinha da Fazenda Geraldo da Costa Carvalho

Viveu em uma época na qual ter 16 irmãos e 11 filhos era comum. A vida girava ao redor da fazenda, o coração que mantinha a família unida e próspera. Era uma fazenda que muito bem poderia ter sido a Fazenda Buquira onde Monteiro Lobato idealizou o Sítio do Pica Pau Amarelo, Dona Benta, Tia Nastácia e toda a turminha. Os filhos cuidavam e brincavam com os animais, subiam em árvores, nadavam nos córregos, corriam e andavam a cavalo pelos pastos, viviam em contato direto com a natureza, vivendo as verdadeiras reinações de Narizinho!

Jequitibá em pasto da fazenda

Jequitibá em pasto da fazenda

Os leitões viviam soltos e quando cresciam viravam toucinho, bacon e lombo, que viajavam salgados nas bruacas de burros, conduzidos por tropeiros até o mercado de Ouro Preto. A ordenha matinal nas vacas leiteiras provia todo o leite para a família e o excedente era colocado na beira da estrada para o caminhão de leite vender na cidade. As galinhas botavam os ovos, o queijo e a manteiga eram feitos ali mesmo, o moinho incansavelmente movido pela água transforma o milho colhido na roça em fubá, matéria prima para o angú e a broa. Era da própria horta onde saíam todos os legumes e verduras para a apetitosa comida mineira feita no tradicional fogão a lenha. Não há como esquecer das frutas do pomar que quando não eram consumidas in natura viravam deliciosos doces, geleias ou compotas.

Eli Carvalho comendo jabuticabas no pomar

Eli Carvalho comendo jabuticabas no pomar

Quando todos os filhos já estavam grandes e independentes, Geraldo e Mariazinha se mudaram para a cidade e por vários anos a fazenda ficou abandonada. Quando os dois partiram deixaram a fazenda de herança de uma forma peculiar: a casa, o pomar e a horta não poderiam ser vendidos e nem ser propriedade unicamente de um dos filhos, deveriam ser de todos os 11 filhos.

Uma das salas da Fazenda Geraldo da Costa Carvalho

Uma das salas da Fazenda Geraldo da Costa Carvalho

A ampla casa da fazenda foi totalmente reformada, os móveis foram trazidos de volta da cidade e algumas pequenas adaptações foram feitas: colchões novos, dois banheiros com chuveiro elétrico dentro da casa, churrasqueira e um fogão a gás para quem não tem traquejo com o a lenha. Mesa de sinuca, ping pong e TV com antena parabólica foram instalados no porão onde o queijo era feito e as ferramentas armazenadas.

Mesa de Ping Pong no porão

Mesa de Ping Pong no porão

Com a bucólica vida de volta à fazenda os 11 filhos passaram organizar encontros familiares semestrais, onde à beira do fogão à lenha relembravam histórias da infância na fazenda, povoando o imaginário de netos e bisnetos, cidadãos urbanos, alguns que sequer haviam visto uma galinha além dos fantoches do Cocoricó na TV Cultura.

Os 10 filhos prsentes na reunião familiar de 9 de Março de 2011

Os 10 filhos presentes na reunião familiar de Julho de 2007, antes da última reforma

Numa dessas reuniões surgiu a idéia de permitir outras famílias que não a Costa Carvalho a vivenciar os encantos de um fim de semana na Fazenda Geraldo da Costa Carvalho, com passeios a cavalo, acesso irrestrito a cada canto da fazenda e uma cozinheira exclusiva para pilotar o fogão a lenha, conhecedora da tão prestigiada culinária rural mineira, com direito a pães de queijo, broas, frango com quiabo, costelinha com canjiquinha e outras delícias.

Primeira vez que neta de Geraldo da Costa Carvalho monta em um burro

Primeira vez que bisnetaneta de Geraldo da Costa Carvalho monta em um jumento

Quem quiser mais informações pode entrar em contato com a Via Gerais no telefone (31) 3762-9124 ou com Ilca Carvalho nos telefones (31) 3752-1253 ou (31) 8797-2599.

A fazenda (clique aqui para ver no Google Maps) fica a:

  • 7km de Catas Altas da Noruega
  • 47km de Conselheiro Lafaiete
  • 71km de Congonhas
  • 88km de Ouro Preto (ou 55km por Santa Rita)
  • 102km de Mariana (ou 69km por Santa Rita)
  • 147km de Belo Horizonte
  • 151km de São João del-Rei
  • 384km do Rio de Janeiro
  • 627km de São Paulo

Download grátis de música gratuita

Nos primórdios da era do MP3 e da Internet eu baixei muita música no site mp3.com, que tinha músicas de artistas desconhecidos que liberavam suas músicas para download grátis. Conheci muitas bandas boas como Headboard, Lucas, Atari-Teenage-Riot, entre outras.

No entanto após o Napster e o estouro da bolha tudo mudou. O site mp3.com trocou de dono e deixou de ser gratuito.

Fiquei esse tempo todo órfão de um bom site para downloade de música e hoje encontrei o incrível site Jamendo.

Ele é exatamente o que o mp3.com era há 15 anos: um repósito de álbums de artistas desconhecidos, com download grátis, algons sendo royalties free e a maioria utilizando algum tipo de copyleft da Creative Commons.

Crônicas de Narnia – Livro e Filme

Passei 8 anos de minha vida indo de metrô para o trabalho e li inúmeros livros durante esse tempo, ocupando os 20 minutos o trajeto com algo útil.

Agora que estou trabalhando longe de casa, mesmo que usando transporte público apenas alguns dias na semana, sinto essa necessidade de ler ainda maior.

Comprei a coleção Narnia, de C. S. Lewis e já estou no 4º livro: “Prince Caspian”. É, comprei em inglês, pois além de passar o tempo me ajuda a treinar a língua da rainha.

The Chronicles of Narnia - Prince Caspian

The Chronicles of Narnia - Prince Caspian

Ontem assisti o filme “Crônicas de Narnia – Príncipe Caspian” e existem incontáveis diferenças, no entanto uma em especial é injustificável: por quase 30 minutos do filme animais voadores levam os reis e rainhas ao castelo do tio malvado, eles abrem os portões, os antigos narnianos entram no castelo, Caspian resgata o tutor e tenta matar o tio, o tio foge do quarto, consegue cercar os narnianos, que fogem em disparada, mas diversos ficam presos no castelo, sendo mortos a sangue frio, criando a desculpa para Miraz atacar Narnia.

Não há absolutamente nada disso no livro!

  • Peter, Edmund, Lucy, Susan e Caspian não tentam invadir o castelo em momento algum
  • Não aparece um único animal voador grande o suficiente pra carregar uma pessoa, a não ser os passarinhos cantando ou levando mensagens
  • Caspian não resgata o tutor do castelo, ele foge e encontra Caspian com os antigos narnianos
  • Caspian não tenta matar o tio em momento algum do livro
  • No livro Miraz nunca faz um único conselho com seus lordes e nem cria uma desculpa para atacar os narnianos, ele simplesmente sai com sua tropa para matar Caspian

Eu não sei qual foi a idéia do diretor em inventar uma passagem tão absurda em um livro com tanto detalhe!

No entanto algumas cenas ficaram excelentes no filme, melhor que no livro (não leia se ainda não leu/assistiu a história):

  • No filme Nikabrik e seus dois comparsas conjuram a White Witch, que aparece congelada em um portal de gelo, encantando Caspian para ter uma gota de seu sangue e Edmund destrói o portal enquanto Peter, Trumpkin e Trufflehunter matam os 3 revoltosos. Bem mais interessante que no livro, onde antes mesmo da bruxa desenhar o círculo no chão Peter, Edmund e Trumpkin entram na sala -escura- e matam os 3 revoltosos. Lewis teria ficado orgulhoso da idéia da Jadis aparecer em um portal de gelo, encantando Caspian e Edmund quebrando o portal, pois está 100% relacionado com a história do livro “The Lion, The Witch and the Wardrobe”.
  • No filme o duelo entre Miraz e Peter é sensacional, parecendo um verdadeiro duelo medieval. Nada parecendo um ringue de boxe como no livro. No filme Peter vence, Caspian não mata o tio por não ser um tirano e Glozelle enfia uma flecha da Susan em Miraz, pra sugerir traição. No livro Peter não chega a vencer, Miraz apenas tropeça, cai e Glozelle já sai gritando “Traição, Traição, o traidor narniano apunhalou-o pelas costas enquanto ele estava indefeso. Para as armas, para as armas Telmar!
  • Aslan “destorcer” duas árvores para formar o portal para o nosso mundo, além de Peter, Edmund, Lucy e Susan não terem de trocar de roupa é muito mais interessante que uma porta de varetas e os 4 trocando de roupa antes de entrar no portal… como se tivessem precisado quando voltaram pelo guarda roupa.
  • O brutamonte anão Trumpkin no filme, muito mais parecido com os anões de Senhor dos Aneis, é mais convincente que o franzino anão do livro, que mais parece um duende.
  • Particularmente achei que o bacanal, literalmente, ficou sobrando no livro, bem como a excursão de Aslan pelas escolas e cidades no fim do livro. Não incluir no filme foi uma decisão acertada.

Gostei do filme, é bem fiel à história, a maioria das diferenças são em relação à ordem em que os eventos aconteceram ou algum outro pequeno detalhe, mas o livro continua sendo superior.

A história de Narnia, o medo que os telmarinos têm das florestas e do mar, os animais falantes se escondendo, buscando a liberdade, além da grandiosidade da entidade que é o Aslan e da dificuldade de Peter, Edmund e Susan em vê-lo não transparecem no filme mas ditam o tom do livro.

Big Brother Brasil 2011

Preciso confessar, assisti o Big Brother Brasil 2011, no primeiro dia, torcendo para ter evoluído e ser algo que valesse a pena assistir. Eu gostei muito do Hipertenção, onde

No entanto não foi… já logo no primeiro dia tiveram de votar em alguém pra sair e uma pessoa foi escolhida para ser o trapaceiro ou algo do gênero.

Não consigo assistir algo tão negativo onde o objetivo é pisar na cabeça dos outros para ter sucesso, atrapalhar os amigos para ganhar…

Eu até assistiria se o paredão fosse para escolher quem ficaria: teriam de votar em quem gostariam que permanecesse na casa… A pontuação deveria ser para incentivar o comportamento postivo, correto, honesto, justo, benevolente… e não o contrário. O jogos para escolher líder, anjo, quarto de luxo e essas coisas poderiam ser através de uso de lógica, racioncínio e trabalho em grupo.

O melhor relato que já li sobre o BBB 11 foi o do Regis Tadeu, sendo essa a melhor parte:

Um capítulo à parte é o Pedro Bial, um sujeito evidentemente culto, mas que age no programa como se fosse uma espécie de animador de bingo de fundo de quintal. Fiquei impressionado como ele, mesmo nos momentos mais animados, mostra uma disfarçada ironia ao falar com os participantes e com o público, buscando esconder o evidente desejo de estar muito longe dali e, ao mesmo tempo, tendo a consciência de que está falando com idiotas, sejam aqueles que estão dentro da tela ou em suas casas.

Feliz Natal!

Super Mario Bross e tempo livre

As vezes fico impressionado com o tempo livre e criatividade que algumas pessoas têm para se dedicar a criar arte como a abaixo.

Filmes Scott Pilgrim vs The World e Kick-Ass

Acabei de assistir o filme Scott Pilgrim vs The World (Scott Pilgrim Contra O Mundo) e foi como quando assisti Pulp Fiction (Pulp Fiction – Tempo de Violência) pela primeira vez, há mais de uma década.

O ritmo alucinante de Pulp Fiction foi utilizado em diversos filmes: Jackie Brown (Jackie Brown), Lock, Stock and Two Smoking Barrels (Jogos, Trapaças e Dois Canos Fumegantes), Snatch (Snatch – Porcos e Diamantes) e Amores Perros (Amores Brutos). Influenciou o cinema.

Os cortes nonsense, os efeitos visuais dos sons, dos movimentos, a mistura com Video Game e as incontáveis referências a vídeo games e bandas… fantástico! Creio que também vai influenciar o cinema, assim como Matrix fez.

Outro filme que havia assistido a algum tempo e não comentei foi o Kick-Ass (Kick-Ass – Quebrando Tudo), que também considero um divisor de águas. Ação, violência, mortes e crianças… provocando as mortes! Nunca havia assistido um filme que tratasse isso com uma naturalidade tão grande que chega a ser chocante: como serão os filmes futuramente? Me preocupa muito ver assassinato por armas de fogo ser tornando algo trivial no cinema, enquanto ficamos estarrecidos com massacres em escolas cometidos por adolescentes…

Síndrome de Maroteaux-Lamy

O que você faria aos 15 anos se tivesse Síndrome de Maroteaux-Lamy e tivesse parado de crescer aos 8 anos de idade?

A) Ficaria em casa para o resto da vida

B) Dublaria cantores no YouTube e chamaria o 50 cent pra participar de um clip

C) Tentaria um papel no show da Branca de Neve da Disney na Broadway

D) Iria trabalhar em minas de Ouro no Chile

Abaixo um vídeo com uma dica do que Keenan Cahill fez.

Para Frente e Para o Alto, Montanha!

Consigo afirmar com 100% de certeza que o Matias, personagem dos Tropa de Elite e Tropa de Elite 2 já foi em São João del-Rei – Minas Gerais apenas pela foto abaixo.

Tropa de Elite 2 - Regimento de Montanha

Tropa de Elite 2 - Regimento de Montanha

O brevê escrito “MONTANHA” que está no braço dele diz que ele completou as 5 semanas do Curso Básico de Montanhismo no 11º Batalhão de Infantaria de Montanha – 11º BI Mth – Regimento Tiradentes em São João del-Rei – MG e é um Escalador Militar.

Falha de Segurança Nacional

Assisti hoje o filme Segurança Nacional.

Pensei que seria uma mistura de Top Gun e Tropa de Elite, mas o filme é fraco, bem fraco, extremamente fraco…

Os últimos 25 minutos do filme são tão surrealmente forçados que destróem o filme. Uma criança de 5 anos saberia conduzir uma situação como a apresentada no fim do filme com mais sabedoria que a ABIN, o Exército, o Presidente da República e a Polícia de Santa Catarina juntas…

São tantos erros de roteiro em apenas 25 minutos de filme que nem o Coiote do Papa Léguas conseguiria pensar em “planos” tão idiotas…

  • escorregar de uma ponte em um cabo de aço?
  • deixar uma refém em frente à porta aberta de uma garagem?
  • deixar uma bomba atômica explodir no mar e sair de helicóptero, com o EMP?
  • sair correndo por uma ponte em reforma com uma bomba atômica na mão?
  • identificar que o alvo é o palácio do governo e mandar uma dúzia de militares pra lá, sem mandar ninguém pra procurar e desarmar a bomba?
  • mandar um único cara ir resgatar a refém de um terrorista com uma bomba atômica, sem colete e armado apenas com uma pistola?
  • dizer que sabe que o alvo é o palácio do governador para só então mandar o exército para lá?
  • empinar a moto ao perseguir um avião?
  • ir no avião radar procurar o avião inimigo, ir no palácio do governo defender o palácio, ir no pier resgatar a refém, ir no morro falar com o informante, ir no avião do Presidente da República mostrar o relatório, ir no cativeiro resgatar os reféns, ir na prisão negociar com o preso… o cara se acha o quê, Bombril? Nem Jack Bauer em 24 horas faz o que Marcos Rocha (Thiago Lacerda) faz em uma.

Temível… temível… uma pena, pois a outra parte do filme é até que interessante.

Agora é esperar Tropa de Elite 2 e torcer pro Capitão Coronel Nascimento não nos decepcionar!

Compra de moedas para coleção

Hoje aproveitei o domingo e fui de metrô até feirinha da Praça da República, procurar moedas para tentar completar a minha coleção de moedas brasileiras.

Lá tem umas 10 barracas só de moedas, cédulas e selos, tanto brasileiros quanto do resto do mundo inteiro.

Comprei 13 moedas, a maioria por R$ 0,50, algumas por R$ 1,00 e uma de R$ 0,10 por incríveis 8 reais (que eu já tive mas meu irmão fez o favor de gastar)!

10 centavos de Real - 50 anos da FAO

10 centavos de Real - 50 anos da FAO

Aproveitei e comprei também 4 folhas de plástico para colocar moedas, pois guardar as moedas nos potes de filme de máquina fotográfica é terrível!

As moedas que comprei foram:

Cruzeiro Novo

  • 1 centavo de cruzeiro novo (1969)

Cruzeiro (primeira série)

  • 10 centavos de cruzeiro em cruproníquel (1970)
  • 20 centavos de cruzeiro em curproníquel (1970)
  • 1 cruzeiro em níquel (1970)
  • 1 centavo de cruzeiro da campanha Alimentos para o Mundo (1975)
  • 2 centavos de cruzeiro da campanha Alimentos para o Mundo (1975)
  • 5 centavos de cruzeiro da campanha Alimentos para o Mundo (1977)

Cruzeiro (terceira série)

  • 100 cruzeiros (1986)

Cruzado

  • 1 centavo (1986)
  • 5 centavos (1986)

Cruzado Novo

  • 1 cruzado novo (1989)

Cruzeiro

  • 5.000 cruzeiros (1992)

Real (primeira série)

  • 10 centavos 50 anos da FAO (1995)

Domingo que vem volto lá pra tentar conseguir as 16 que faltam. Hoje cheguei meio tarde e algumas barracas já estavam fechando.

Moedas Brasileiras

Quando era criança comecei a colecionar moedas brasileiras. Cruzeiro, Cruzeiro Novo, Real, Cruzado… era fácil colecionar moedas naquela época.

20 Cruzeiros - Ano que nasci, cidade que nasci

20 Cruzeiros - Ano que nasci, cidade que nasci

Segundo o site do Banco Central, as seguintes moedas já existiram no Brasil:

  • Réis (Império – 1822)
  • Réis (República – 1889)
  • Cruzeiro (1942)
  • Cruzeiro Novo (1967)
  • Cruzeiro (1970)
  • Cruzado (1986)
  • Cruzado Novo (1989)
  • Cruzeiro (1990)
  • Cruzeiro Real (1993)
  • Real (1994)

Eu tenho a maioria das moedas a partir de Cruzeiro Novo, algumas poucas de Réis ou do primeiro Cruzeiro.  Não tenho nenhuma de prata ou ouro.

Hoje eu lavei todas e nas de aço inoxidável eu fiz o processo químico de limpeza com vinagre branco/limão/sal e bicarbonato de sódio.

Quero ver se compro um folder para guardar as moedas e conservá-las assim, brilhando…

Alguns sites com as listas de moedas brasileiras:

Tem ainda um livro chamado As Moedas Contam a História do Brasil com a lista (e a história) de todas as moedas que já tivemos.

As moedas várias moedas que faltam em minha coleção (a partir do Cruzeiro Novo) e quanto elas costumam custar:

Cruzeiro Novo

  • 10 centavos de cruzeiro novo (1967) – R$ 1,00
  • 20 centavos de cruzeiro novo (1967) – R$ 1,00
  • 50 centavos de cruzeiro novo (1967) – R$ 2,00

Cruzeiro (primeira série)

  • 1 centavo de cruzeiro (1975) – R$ 3,00
  • 2 centavos de cruzeiro (1975) – R$ 3,00
  • 5 centavos de cruzeiro (1975) – indisponível
  • 1 cruzeiro do Sesquicentenário da Independência (1972) – R$ 2,00

Cruzeiro (segunda série)

  • 1 centavo de cruzeiro da campanha Alimentos para o Mundo (1985) – R$ 5,00
  • 5 centavos de cruzeiro da campanha Alimentos para o Mundo (1985) – R$ 6,00

Cruzado

  • 100 cruzeiros Centenário da Abolição da Escravatura – homem (1988) – R$ 5,00
  • 100 cruzeiros Centenário da Abolição da Escravatura – mulher (1988) – R$ 5,00
  • 100 cruzeiros Centenário da Abolição da Escravatura – criança (1988) – R$ 5,00

Cruzado Novo

  • 1 cruzado novo (1989) – R$ 3,00

Cruzeiro

  • 5.000 cruzeiros (1992) – R$ 5,00

Real (segunda série)

  • 2 reais comemorativa XV Jogos Pan-americanos (2007) – R$ 30,00
  • 2 reais comemorativa Centenário da Imigração Japonesa (2008)-  R$ 60,00

Como limpar moedas

Agora eu tenho uma penquena coleção de moedas britânicas e de euro, como já disse nesse post.

No entanto a maioria das moedas estão bem encardidas e eu gostaria de limpá-las.

Todos os colecionadores de moedas pregam que nunca deve-se limpar uma moeda, pois isso retira a pátina que se acumulou durante anos ou décadas na moeda, reduzindo seu valor para colecionadores em aproximadamente 90%. Sem contar que também retira a proteção natural criada durante a cunhagem.

Como não sou um colecionador sério, as moedas são mais lembranças de viagem que qualquer outra coisa, resolvi limpá-las.

Após pesquisar na Internet, achei três sites interessantes:

Adaptei os procedimentos dos dois sites em inglês e fiz o seguinte:

  1. lavei as moedas com água corrente e detergente (de lavar louça)
  2. fiz uma solução de vinagre branco, sal e suco de limão, deixei as moedas lá por aproximadamente 2 minutos
  3. lavei novamente as moedas com água corrente e detergente
  4. passei um pouco de limpa-inox para tentar dar um brilho
  5. lavei novamente com água corrente e detergente
  6. passei em uma pasta grossa de bicabornato de sódio e água
  7. lavei de novo

Nas moedas de cupro-níquel (as prateadas) o resultado foi excelente. Nas revestidas de bronze ou ouro nórdico (as douradas) elas perderam bastante a cor dourada e ficaram meio opacas. Nas revestidas de cobre (as alaranjadas) a limpeza foi incrível, mas elas ficaram meio rosadas.

Na primeira fila da linha abaixo tem moedas que não foram limpas. Na segunda linha tem moedas que foram limpas pelo método acima e na última linha algumas moedas novas, não-limpas.

Limpeza de moedas

Limpeza de moedas

Cada moda tem uma composição metálica diferente, gerando cores diferentes, conforme lista abaixo:

Libras (Reino Unido)

  • one penny e two pence – aço (ferro e carbono) revestido de cobre
  • five pence, ten pence e fifty pence – cuproníquel (75% de cobre e 25% de níquel)
  • twenty pence – 84% de cobre e 16% de níquel
  • one pound – 70% de cobre, 24,5% de zinco e 5,5% de níquel
  • two pounds – 76% de cobre, 20% de zinco e 4% de níquel (anel esterno) / cuproníquel (centro)

Euro (Zona do Euro na Europa)

  • one cent, two cents e five cents – aço revestido de cobre
  • five cents, ten cents e twenty cents – 89% de cobre, 5% de alumínio, 5% de zinco e 1% de estanho
  • one eurolatão niquelado (75% de cobre, 20% de zinco e 5% de níquel) (anel esterno) / sanduíche de cuproníquel, latão niquelado e cuproníquel (centro)
  • two euro – cuproníquel (anel esterno) / sanduíche de latão niquelado, níquel e latão niquelado (centro)

Real (moedas antigas)

  • um centavo, cinco centavos, dez centavos, vinte e cinco centavos, cinqüenta centavos e um real – aço inoxidável

Real (moedas novas)

  • 1 centavo e 5 centavos – aço revestido de cobre
  • 10 centavos e 25 entavos – aço revestido de bronze (cobre e estanho)
  • 50 centavos (1998-2001) – cuproníquel (cobre e níquel)
  • 50 centavos (2002 em diante) – aço inoxidável
  • 1 real (1998 a 2001) – alpaca (cobre, níquel, estanho e prata) (anel externo) / cuproníquel (centro)
  • 1 real (2002 em diante) – aço revestido de bronze (anel externo) / aço inoxidável (centro)

Trilha Sonora GunGirl 2

Hoje fiquei sabendo sobre um jogo gratuito chamado Gun Girl 2.

O que mais gostei nele foi a trilha sonora, um rock industrial com uma batida bem rápida.

O melhor foi descobrir que é possível fazer o download, também de graça, dos MP3 da trilha sonora dele!

%d blogueiros gostam disto: